segunda-feira, 30 de novembro de 2009

domingo, 29 de novembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

Coberturas da ICC A:

1 Riscos:

Este Seguro cobre todos os riscos de perda ou dano sofrido pelo objecto seguro com excepção dos casos abaixo referidos nas "EXCLUSÕES" (nº.4,5,6 e 7).

2 Avaria Grossa.

3 Respansabilidade mútua em caso de colisão

sábado, 28 de novembro de 2009

FOTO DO DIA




ESTREIA DO COSTA CONCORDIA NO FUNCHAL 28-11-2009
Faça clique nas fotos para aumentar.
Fotos: João Abreu - Funchal

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

FOTOS CURIOSAS



Será mesmo que o payload do contentor estava destinado a suportar todo o peso desta mercadoria?

Fonte: Internet

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS


SEGURO DE TRANSPORTES - COBERTURAS
Cláusula de Seguro de Cargas A ou ICC 'A' (Institute Cargo Clause "A")
Esta é a opção mais abrangente das três e é geralmente designada por 'All Risks' ou "Todos os Riscos" de perda ou danos à mercadoria segura. Sendo que as palavras 'All Risks' foram objecto de cuidadososn análises legais ao longo dos anos e devem ser entendidos, no contexto da Cláusula 'A', como garantindo os casos fortuitos e não as perdas inevitáveis. Esta cobertura inclui, entre outras, a garantia dos riscos de:
- Quebra.
- Torção.
- Riscos, Entaladelas, Raspadelas.
- Roubo, Danos Maliciosos, Falta de Entrega.
- Todos os Danos por Água, incluindo os provocados pela chuva.
A cobertura é sujeita no entanto às exclusões constantes dos nrs: 4, 5, 6, 7, e às limitações temporais definidas no nr: 8.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

APSS COM CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE ATRIBUÍDA PELO LLOYD'S REGISTER

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, S.A. obteve da Lloyd’s Register Quality Assurence, organismo independente de reconhecido mérito internacional e devidamente acreditado, a Certificação de Qualidade, terminada que foi, com sucesso, a auditoria de certificação, segundo a norma NP EN ISO 9001:2008.
Esta certificação de qualidade engloba todas as actividades desta orga-nização: exploração económica, desenvolvimento dos Portos de Setúbal e de Sesimbra, gestão de concessões e respectivos poderes de Autoridade Portuária.
Em linha com a orientação da tutela, a Certificação de Qualidade deve ser encarada como um factor de diferenciação dos portos e uma oportunidade soberana para dotar a organização de mecanismos de melhoria contínua, numa óptica de inovação empresarial e orientação para o cliente.
Fonte: Cargo News

MSC - NOTICIAS


O novo Terminal MSC no Entroncamento, ontem inaugurado, concentra a actividade até agora de-senvolvida em Riachos: terminal rodo-ferroviário, parque de contentores e armazém alfandegário.
Ocupando uma área de 50.000 metros quadrados, esta infra-estrutura representa um investimento de cerca de 10 milhões de euros.
O terminal dispõe de acessos rodo-ferroviários directos, permitindo maior autonomia, facilidade e rapidez na en-trada e saída de contentores e preencherá os requisitos necessários para receber todo o tipo de mercadorias para despacho, quer à importação, quer à exportação e ao transbordo em regime de trânsito.
Em construção, o novo armazém, com uma área de 3 mil metros quadrados, integrará igualmente uma zona para consolidação e desconsolidação de contentores, sepa-ração, classificação e etiquetagem e todas as operações logísticas que venham a ser necessárias à recepção ou distribuição de mercadorias.
A MSC é uma das maiores empresas mundiais de
transporte de contentores com cerca de 400 navios, a ligar os principais portos de todo o mundo. Em Portugal escala os portos marítimos de Leixões e Sines, operando ainda em portos secos de modo a garantir uma ampla cobertura nacional.
A MSC movimenta actualmente 12 comboios semanais entre Sines e o Entroncamento. Graças ao recente protocolo foi implementado o sistema Plug-In que permite o transporte ferroviário de contentores refrigerados, mantendo as condições ideais de conservação das mercadorias perecíveis.
Fonte: Cargo News

terça-feira, 24 de novembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

SEGURO DE TRANSPORTES - COBERTURAS
Cláusula de Seguro de Cargas B ou ICC 'B' (Institute Cargo Clause "B"

Esta é uma cláusula que alarga o âmbito dos riscos garantido pela ICC 'C', esta cobre, para alem dos riscos da ICC 'C', as perdas e danos causados por:

- Fenómenos Sísmicos, erupções vulcânicas e raio.

- Danos por entrada de água do mar/rio/lago.

- Arrebatamento pelo mar.

- Perda de volume completo por queda durante as operações de carga e descarga.

Esta cláusula comtem um alargamento das coberturas contra danos provocados pela água do mar, lago ou rio e acidentes decorrentes das operações de carga ou descrga, mas continua a não garantir situações como roubo, pirataria ou falta de entrega.


domingo, 22 de novembro de 2009

NAVIO S.GABRIEL ENCALHADO NA COSTA SUL DE S.MIGUEL


Faça clique no título.
Faça clique no título.
Fonte: 1º - RTP
Fonte: 2º - Manuel Bettencourt
A questão que coloco ás nossas autoridades é a seguinte:
Haverá solução para este navio?
Da minha parte só posso dizer que sim...basta querer

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM


Faça clique nas imagens para aumentar.

Acabou, chegou ao fim a série de fotos que publiquei sobre a actividade marítima nos canais em Amsterdam.

Foi uma semana fantástica, uma cidade diferente, uma cidade que não dorme. Surpreendeu-me a boa rede de transportes que a cidade dispõe, é de facto uma cidade muito jovem.

O movimento de pessoas é constante, as bicicletas, os pequenos bares, as tulipas e a variedade enorme de flores e claro a terminar a: Red-light district o resto é paisagem..

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

SEGURO DE TRANSPORTES - COBERTURAS

Cláusula de Seguro de Cargas C ou ICC 'C' (Institute Cargo Clauses) "C".

Esta é a cobertura de seguros de transporte mais restritiva, estando sujeita a uma lista de exclusões, garante os bens seguros por danos ou perdas causados por:

- Incêndio e Explosão.

- Encalhe, Submersão, Capotamento, Descarrilamento.

- Abalroamento/colisão ou contacto do meio transportador com qualquer objecto externo que não água.

- Descarga em porto de arribada.

- Avaria grossa.

- Alijamento.

Esta cláusula cobre a maior parte das perdas ou danos à mercadoria, durante o transporte marítimo e terrestre sendo normalmente usada para cargas que não são facilmente danificadas.


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na imagem para aumentar.

MAERSK LINE REESTRUTURA A CAPACIDADE DOS SEUS SERVIÇOS PARA 2010

A Maersk Line decidiu ajustar a oferta de serviços para a temporada 2009-2010 em consonância com a procura do mercado. As novas medidas irão prolongar-se por seis meses já a partir de Novembro, e visam uma redução de oferta de 2.500 teu por semana. Outros pontos são a inclusão de portos do Médio Oriente nas linhas entre Ásia e Europa, e a suspensão temporária da rota ME2, que liga os portos do Mediterrâneo, do sul da Ásia e do Médio Oriente. Esta região será no entanto servida através da combinação dos serviços AE1, AE6, AE7, AE11 e ME1.
Outra medida é a adopção da denominada “velocidade ecológica” pelos seus navios para reduzir consumo de combustível e emissões de dióxido de carbono (CO2). A partir do fim de Novembro, a velocidade média das saídas no sentido “westbound”, entre Ásia e Europa, passará dos actuais 20 a 22 nós para os 17 a 19 nós. No sentido “eastbound” a velocidade será de 14 a 16 nós, o que contribuirá para oferecer uma melhor cobertura da rota e simultaneamente reduzir o impacto ambiental.
Fonte: Cargo News

MINISTRO DOS TRANSPORTES EM SINES: PORTUGAL É UM PAÍS MARÍTIMO


O ministro dos Transportes, António Mendonça, acompanhado do secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, esteve ontem no porto de Sines, dando início às visitas oficiais às principais estruturas que tutela.
A acolher António Mendonça, para além dos membros do conselho de administração do porto de Sines (Lídia Sequeira, Duarte Lynce de Faria e João Franco), estiveram igualmente as equipas directoras de dois dos mais importantes terminais daquele porto: Jorge d’Almeida, a encabeçar a representação da PSA, que explora o Terminal XXI, e Marques da Costa, à frente da equipa da Portsines (grupo ETE), que detém a concessão da descarga de carvão.
As palavras do ministro, ainda que circunstanciais, tiveram o condão de deixar uma palavra de incentivo: “Sines é um projecto de modernidade, que representa o que de melhor está a ser feito no País. Sines tem essa carga simbólica, e apesar do hiato no seu desenvolvimento, na década de 70, felizmente retomou o crescimento. Portugal é um país marítimo, e às vezes esquecemo-nos de coisas muito concretas relacionadas com a economia do mar. Sines tem essa importância, não só nacional como ibérica”.
António Mendonça teve ainda palavras de “confiança na execução rápida da ligação ferroviária em direcção a Madrid, bem como do IP8”, de que aliás acabava de chegar da respectiva cerimónia de lançamento, presidida minutos antes por José Sócrates.
A ligação Sines-Beja (IP8) estará concluída em 2011.
Fonte: Cargo News.
Tem toda a razão Sr.Ministro.
Os motores de arranque de qualquer economia estão nas suas EXPORTAÇÕES.
Os Portos Portugueses são responsavéis pelas suas saídas e entradas.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na imagem para aumentar.

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS


CLÁUSULAS ESPECIAIS PARA MERCADORIAS ESPECIFICAS
As cláusulas seguintes foram criadas para garantir os riscos específicos de certos tipos de mercadorias:
Institute Frozen Food Clauses (A)-1.1.86
Institute Bulk Oil Clauses-1.2.83
Institute Commodity Trades Clauses (A)-5.9.83
Institute Jute Clauses-1.1.84
Institute Natural Rubber Clauses-1.1.84
Corn Trade F.P.A. Clauses-1.1.63
Institute Timber Trade Federation Clauses-1.4.86
Institute Frozen Meat Clauses (A)-1.1.86
Institute Frozen meat Clauses (A) 24 Hours Breakdown-1.1.86
Bulk Oil Clauses- (Jan, 1962) SP-13C
Institute FOSFA Trades Clauses (A)-1/7/85
Livestock Clause Nº1
e outras.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

ANTÓNIO FIGUEIREDO

LETRAS & VOZES

" NÃO HÁ DÚVIDA QUE ESTE PAÍS PRECISA DE DESENVOLVER A ECONOMIA E PRECISA DE APOIAR OS TRANSPORTES MARÍTIMOS. O PODER POLÍTICO AINDA NÃO SE CONVENCEU DA IMPORTÂNCIA DESTE SECTOR "
A minha sentida homenagem a este grande homem do Shipping: António Figueiredo.
Sentidas Condolências á sua família.

ROTTERDAM RULES

Twentieth country signs ‘Rotterdam Rules’Niger is the twentieth country to sign the ‘Rotterdam Rules'. Although the convention will only take effect one year after ratification by twenty countries, reaching this milestone is of psychological importance.
Fonte: Port in Action

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na imagem para aumentar.

ANGOLA

A Administração do Porto de Luanda estima que os valores relativos à movimentação de carga não ficarão, em 2009, aquém dos cerca de sete milhões de toneladas registados em 2008, apesar do congestionamento verificado, que decorre, em parte, dos trabalhos de modernização em curso, mormente nos cais de acostagem. Estes dados foram avançados durante a primeira jornada técnica realizada pelo porto de Luanda, durante a qual se procurou traçar estratégias com vista melhorar e tornar mais eficiente as operações portuárias.
A Administração do Porto de Luanda fixou como prioridade acabar com o congestionamento de navios ao largo e tornar mais eficientes as operações portuárias. O cumprimento deste objectivo evitará que navios contentorizados destinados ao porto da capital descarreguem a mercadoria noutros portos, como aconteceu no segundo trimestre de 2009, em que o porto do Lobito recebeu 16 a 17 navios provenientes de Luanda.
O volume de carga movimentada o ano passado revela o contínuo aumento de tráfego, aliado a outros indicadores, como a competitividade dos preços tarifários, que são cobrados em dólares, e a estabilidade política em Angola. Uma das conclusões dos trabalhos aponta para a redução do número de equipas utilizadas na movimentação da carga, passando-se de quatro para uma equipa por navio. Tal conferirá ao porto de Luanda uma maior capacidade concorrencial em relação a outros portos no continente africano. Outros aspectos a melhorar são a burocracia, os baixos ritmos das operações e a fila de espera de navios à espera de atracar.
Fonte: Cargo News

CMA CGM - NOTICIAS

O grupo CMA CGM já recebeu o Christophe Colomb, construído na Coreia do Sul, e que passa a constituir o maior navio da frota do grupo, com os seus 365 metros de comprimento e 13.300 teu de capacidade. É um dos maiores navios de contentores e está a operar na rota Ásia/Europa.
O Christophe Colomb tem uma série de novos recursos tecnológicos para melhorar tanto o consumo de combustível, como as emissões de gases de efeito de estufa. Além disso, os tanques de Christophe Colomb, situados por baixo da super-estrutura, estão protegidos pelo casco duplo da embarcação, em conformidade com a norma MARPOL 12ª, que entrará em vigor em Agosto de 2010.
O navio iniciou a sua rotação em Xangai no passado dia 11 em direcção a Ningbo (12 de Novembro), Xiamen (14 de Novembro), Hong Kong (15 de Novembro), Yantian (16 de Novembro) e Algeciras (3 de Dezembro) antes de chamar Roterdão (7 de Dezembro) e, finalmente, Bremerhaven (9 de Dezembro).
Fonte: Cargo News

CMA CGM - NOTICIAS

November 10, 2009

CMA CGM takes delivery of new flagship

South Korea's DSME today delivered the CMA CGM Group's new flagship. The CMA CGM CHRISTOPHE COLOMB (13,300 TEU) is one of the world's largest containerships with a length of 365 m, breadth of 51.2 m and a draft of 15.5 m.
Operated on the Asia / Europe trade, CMA CGM CHRISTOPHE COLOMB will be deployed on a line operated in partnership with Maersk (1 vessel CMA CGM, 9 vessels Maersk).
A distinctive feature of the ship is the forward positioning of the superstructure. This maximizes space utilization, gives better visibility from the bridge and reinforces the hull.
The ship's tanks, located underneath the superstructure, are protected by the double hull of the vessel, in compliance with MARPOL 12A which will come into effect in August 2010.
The ship is not only very big, it is very green.
It is the first CMA CGM ship equipped with a Pre-Swirl Stator. This, together with the twisted leading-edge rudder, maximizes propulsion efficiency and optimizes the vessel's hydrodynamics to cut fuel consumption and greenhouse gas emissions by 2 to 4 percent.
Energy is also conserved by an electronically controlled engine which reduces oil and fuel consumption by respectively 25 and 3 percent and allows the vessel -- if necessary -- to operate at super eco-speed (14 to 15 knots).
In addition, CMA CGM CHRISTOPHE COLOMB is equipped with a Fast Oil Recovery System which enables bunkers to be rapidly recovered at any time, significantly limiting the environmental consequences should there be an incident at sea.
Fonte: Noticia enviada pelo colega: Carlos Almeida - CMA CGM Portugal.

sábado, 14 de novembro de 2009

FOTO DO DIA


M/V "BOUDICCA" em Leixões dia 12-11-2009
Faça clique na imagem para aumentar.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

DIA NACIONAL DO MAR

Para assinalar o Dia Nacional do Mar, a Estrutura de Missão para Extensão da Plataforma Continental (EMEPC) e a Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar (EMAM) irão promover entre os dias 14 e 16 de Novembro, no novo cais da sardinha do porto de Peniche, um evento aberto para demonstração do ROV LUSO, um veículo de operação remota (ROV) para explorar os grandes fundos oceânicos capazes de atingir os 6.000 m de profundidade. O público poderá acompanhar de perto a equipa de pilotos e todas as operações ROV, que incluem o lançamento, recuperação e mergulho na área submarina envolvente. No mesmo local, estará montado um espaço expositivo, onde serão apresentados os principais resultados do projecto de extensão da plataforma continental, diversas informações sobre a Estratégia Nacional para o Mar, o programa M@RBIS relativo à biodiversidade marinha e o projecto educativo Kit do MAR. Nesse espaço, o público poderá ainda manipular um mini-ROV, visionar filmes do oceano profundo no mar dos Açores, utilizar um simulador de voo para conhecer os fundos oceânicos de Portugal e finalmente, observar em tempo real as imagens do LUSO.
… e a por carimbo comemorativo em Setúbal

A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) e a Sociedade de Geografia de Lisboa uniram esforços no sentido de assinalarem conjuntamente o Dia do Mar. Desta forma, terá lugar pelas 10 horas do próximo dia 16, segunda-feira, no auditório da APSS, uma cerimónia de aposição do carimbo comemorativo do Dia Nacional do Mar de 2009. O carimbo reproduz a silhueta dum galeão do sal de Setúbal e foi criado por especial deferência da Direcção de Filatelia dos CTT - Correios de Portugal
Fonte: Cargo News

SHORT SEA SHIPPING

Sustentabilidade foi a palavra-chave da 3ª Cimeira do Sector Marítimo, que juntou durante dois dias em Lisboa alguns players do sector. Como forma de contribuição para essa sustentabilidade, esteve em análise o papel que o short sea shipping pode assumir. "O futuro passa pelo transporte por via marítima", defendeu Belmar da Costa, director-executivo da Agência Portuguesa de Transporte Marítimo de Curta Distância.
Aveiro, nas palavras de Isabel Ramos, marketing manager da Administração do Porto de Aveiro, tem como objectivo para 2010 "conseguir uma linha de SSS", estando já a trabalhar com universidades para que isso venha a acontecer. Além disso, o porto planeia realizar dragagens para poder receber navios de maior calado. Já Vítor Caldeirinha, director de Desenvolvimento Estratégico e Logístico da Administração dos Portos de Setúbal e Lisboa, destacou o papel que a nova fábrica da Portucel/Soporcel pode ter na captação de novos tráfegos.
De Espanha, chegou o exemplo do porto de Vigo que concorreu já aos fundos Marco Polo para avançar com uma auto-estrada do mar entre Vigo, Nantes, Algeciras e Le Havre.
Ainda assim, apesar de todo o investimento que os portos têm feito no SSS, Brito da Silva, presidente do Conselho Estratégico de Transportes, lembrou que é preciso "fazer uma intensiva publicidade do que é este tipo de transporte, mas isto vai demorar muito tempo".
Leia mais sobre este e outros temas debatidos na Cimeira do IIR na próxima edição da revista CARGO.
Fonte: Cargo News

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

PRINCIPAIS COBERTURAS (CLÁUSULAS)
Coberturas Básicas:
Institute Cargo Clauses (A)-1.1.82
Institute Cargo Clauses (B)-1.1.82
Institute Cargo Clauses (C)-1.1.82
Institute Cargo Clauses (Air)-1.1.82
Estas coberturas podem ser aumentadas com cláusulas adicionais como:
Institute Strikes Clauses (Cargo)-1.1.82
Institute War Clauses (Cargo)-1.1.82
Institute War Clauses (Air Cargo)-1.1.82
Institute Strikes Clauses (Air Cargo)-1.1.82
Institute War and Strikes Clauses-1.1.82
Institute Malicious Damage Clause-1.8.82
Institute War Clauses (sending by Post)-1.1.82
e outras.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na imagem para aumentar.

IV SEMINÁRIO PLATAFORMAS LOGÍSTICAS IBÉRICAS AMANHÃ EM SETÚBAL

Setúbal acolhe amanhã o IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas, este ano subordinado ao tema “Preparar a Retoma, Repensar a Logística”.
Após as habituais palavras de abertura dos trabalhos, a cargo de Carlos Gouveia Lopes, presidente da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS), e Maria das Doures Meira, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, o autarca de Vendas Novas, José Figueira, analisará os “Factores de Atractividade da Oferta Logística no Alentejo”. Ricardo Félix, da Logistema, falará sobre “Portugal-Hub Logístico Global”. Carlos Dias, da Logz, discursará acerca das “Sinergias da Plataforma Logística do Poceirão”, “O corredor Setúbal-Madrid e a Plataforma Logística Elvas Caia” é outro dos temas. Segue-se uma sessão sobre “Novos Serviços Logísticos”. Participarão Artur Alves, da Fordesi, José Rocha Soares, da CP Carga, João Silva, da Maersk, Pires da Fonseca, da Takargo. Em cima da mesa estarão questões como a “Ligação Setúbal-Paris”, “Os Serviços da Iberian Link”, “Especificidades do mercado da West África” e a “Oferta da Ibercargo”.
Já depois de almoço, estará em análise a “Nova Organização Logística”. Jaime López, do Portal Valenciaport, abordará “As TIC aplicadas à gestão integrada do transporte de contentores”, Paula Figueiredo, da Kuhne+Nagel, falará sobre “O papel dos portos na nova organização logística” e Álvaro Domingo, do Instituto Tecnológico del Emabalaje, pronunciar-se-á acerca das “Novas Tecnologias ao Serviço das Cool Chains. Por último, o painel “Novas Tendências na Gestão das Supply Chains” contará com intervenções de Óscar Gonzalez, do Puerto Seco Azuqueca, Sandra Augusto, da Volkswagen Autoeuropa, e Gonçalo Vieira, da Portucel, que falarão sobre “O Papel das Plataformas Multimodais no Centro da Península Ibérica”, “A Logística Automóvel” e “A Cadeia Logística do Papel”, respectivamente.
A CARGO é co-organizadora e media partner deste evento promovido pela APSS.
Fonte: Cargo News

domingo, 8 de novembro de 2009

LOGÍSTICA GLOBAL






Não sei se foi por ser o primeiro evento, não gostei daquilo que vi.
Fraca participação por parte do público, a divulgação não foi suficiente para passar a ideia.
A este tipo de eventos, pede-se mais coordenação e empenho por parte dos organizadores.
Pede-se também uma participação e empenho por parte da Câmara local, neste caso a Câmara Municipal de Matosinhos.
A este tipo de feiras exige-se uma maior participação de todas as entidades responsavéis na área do transporte: Marítimo - Aéreo - Terrestre.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na Imagem para aumentar.

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

FACTORES DE FORMAÇÃO DO PREÇO DO SEGURO

Tipo de Bens - Os bens mais susceptíveis de danos requerem prémios mais altos.

O País e distância do Destino - Países com historial de alto risco ou de elevadas perdas ou danos, ou zonas de conflito tem ,aiores prémios e algumas condicionantes de aceitação.

O valor dos bens seguros - Quanto maior for o valor dos bens maior será a indemnização a pagar pelo segurador em caso de danos ou perdas, e o risco potencial de certo tipo de perdas.

O modo de transporte - Geralmente, o transporte por via marítima tem níveis de prémio superiores ao transporte terrestre e por sua vez a via aérea tem um nivél menor do que a terrestre. Em geral é considerado que a segurança que envolve o transporte de mercadorias por via aérea é maior que nos casos dos transportes marítimos ou terrestres, também a rapidez da chegada dos bens neste tipo de transporte expõem a mercadoria por um menor período, aos riscos.

Tipo de Coberturas contratadas - Quanto mais extensa é a cobertura maior é o prémio. Por exemplo, nos casos das coberturas concedidas sobe as Clausulas A, B, e C, os prémios são graduados em função da extensão dos riscos que cada um garante.

Contentor ou Granel - É considerado que o transporte em contentor protege melhor as mercadorias que o transporte a granel.

Tipo de embalagem - Quanto maior for a protecção que a embalagem confere aos bens melhor é a taxa de prémio. Muito Importante é que as conberturas das apólices excluem os danos ocorridos em cargas com embalagem insuficiente ou desadequada.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

CMA CGM


CMA CGM inclui Lisboa no serviço Femex

Lisboa passou a integrar a rotação do serviço Femex da CMA CGM, com isso ganhando ligações à importação com o Mediterrâneo Oriental, nomeadamente Grécia e Turquia.

O “novo” Femex, de The French Europe Med Express, passou a servir 16 portos, sendo assegurado por seis navios com capacidade de transporte entre os 1 700 e os 1 850 TEU cada.

No sentido southbound, os navios partem de Zeebrugge e escalam Gotemburgo, Helsingborg e Aarhus, regressando a Zeebrugge, para seguirem para Roterdão e Le Havre, seguindo daí para Malta, que também funciona como hub, em direcção a Piraeus.

O regresso é feito por vários portos da Grécia e Turquia – Tessalónica, Istambul, Gebze, Avcilar, Gemlik e Izmir, passando de novo por Malta, Tanger, Lisboa e directo a Zeebrugge.

Para Lisboa, o novo serviço representa mais uma opção para os importadores de mercadorias do Mediterrâneo Oriental (e bem assim de cargas de outras paragens com transbordo no hub de Malta), além de mais uma solução de exportação para a Escandinávia.

Em resultado deste rearranjo, os portos de Antuérpia, Hamburgo e Bordéus deixaram de integrar a rotação do Femex.

A CMA CGM está representada directamente em Portugal.

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na imagem para aumentar.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

TIPOS DE APÓLICES DE SEGURO DE MERCADORIAS

Apólice Avulso, Isolada ou por Viagem

A responsabilidade da Seguradora inicia-se com o inicio da viagem e termina com o seu terminus, o prémio é único e calculado em função do risco, das coberturas e do valor

Apólice Anual a prémio fixo

Usada regularmente em conjunto com um seguro de uma frota automóvel. O obejecto seguro é a carga transportada nos veículos rodoviários (propriedade do segurado ou não). O prémio á anual e fixo, sendo calculado com base no máximo seguro por cada veículo.

Apólice Anual a prémio variável

Apólice habitualmente usadas para segurar a totalidade das vendas de uma empresa, sendo cobrado um prémio anual provisional no inicio da anuidade, calculado com base na estimativa de facturação pelos produtos e mercados de destino e certada no final da anuidade com base na facturação real.

Apólice Flutuante - Apólice Aberta (importação-Exportações)

Apólices habitualmente escolhidas para os transportes frequentes e sugeitas a emissão de aplicações ou certificados com declarações periódicas à seguradora, que emite os prémios mensal ou trimestral com base nos valores das declarações.


domingo, 1 de novembro de 2009

ARMADOR NYK REDUZ FROTA


O armador japonês NYK anunciou planos de redução da sua frota de 120 navios para cerca de 60, a fim de lidar com a redução da procura e as dificuldades financeiras. De acordo com relatos na imprensa local, o grupo pretende atingir este objectivo através do envio de 21 navios próprios para a sucata e a não renovação de contratos de tonelagem fretada.
A empresa japonesa tem sido severamente fustigada pela crise financeira, devendo fechar as contas de 2009 com um prejuízo próximo dos 370 milhões de dólares.
Fonte: Cargo News

Arquivo do blogue

PORTO DE LEIXÕES

PORTO DE LEIXÕES