quarta-feira, 28 de julho de 2010

GRIMALDI - NOTICIAS


No passado dia 20 de Julho escalou o Porto de Lisboa na sua viagem inaugural o navio “GRANDE CAMEROON” a mais recente construção do armador italiano Grimaldi.

Cumprindo a tradição do Porto de Lisboa, a APL, em cerimónia realizada a bordo do navio, ofertou ao comandante uma placa comemorativa, assinalando desta forma, a sua escala no Porto de Lisboa em viagem inaugural. Esta cerimónia contou com a presença do Comandante do navio Giuseppa Minervini e representações da APL, liderada pelo Dr. Luís Barroso, Vogal do Conselho de Administração e da agência de navegação GRIMALDI Portugal, Lda, liderada pelo Dr. Marcello Di Fraia, Administrador, entre outros convidados.

Este navio foi construído nos estaleiros croatas de Uljanik, tendo sido assinado o contrato para a sua construção no dia 13 de Outubro 2005, e lançado à água no dia 12 de Março de 2010.

De referir que o navio “GRANDE CAMEROON” tem 210 metros de comprimento e 32 de largura, e que poderá transportar 3.400 veículos bem como 800 Teus, e navegar a uma velocidade de 21.9 nós por hora.

O navio “GRANDE CAMEROON” será colocado ao serviço da linha regular denominada Southern Express service, a qual liga o Norte da Europa com Africa ocidental. Este navio tem escalas em vários portos europeus e africanos, entre os quais Amesterdão, Le Havre, Lisboa, Dakar, Lome, Pointe Noire, Luanda e Douala. Em Lisboa opera no Terminal de Contentores de Santa Apolónia, concessionado ao operador SOTAGUS.

A colocação de navios novos em Linhas regulares com escala em Lisboa, são de particular importância para o Porto de Lisboa bem como para o mercado Português, contribuindo desta forma para o aumento da competitividade dos serviços prestados pela comunidade portuária do porto de Lisboa.
Fonte: Mário Pinto - Grimaldi Portugal

segunda-feira, 26 de julho de 2010

CMA CGM - NOTICIAS


A CMA CGM, em conjunto com a empresa filial Delmas, iniciou neste mês de julho um novo serviço entre a China e a África Ocidental, com escala em Maputo no “eastbound”.
O serviço, que é conhecido como AFEX tem uma rotação de 10 a 12 dias, e escala os portos de Tianjin, Shanghai, Shantou, Hong Kong, Chiwan, Nansha, Kelang, Tincan Island, Cotonou, Douala, Maputo, Port Kelang, Tianjin, com cada navio a levar 80 dias para completar a rotação.
Oito navios porta-contentores estão alinhados neste serviço, cada um dos cerca de 2.200 teu de capacidade: Andre Rickmers, CMA CGM Buenos Aires, CMA CGM Esmeraldas, Delmas Brazzaville, Delmas Libreville, Elisabeth, Hansa Freyburg, Hansa Meersburg.
Fonte: Cargo News

MSC - NOTICIAS


Desde o passado dia de 19 de julho de 2010 a MSC — Terminal do Entroncamento SA já possui os estatutos aduaneiros Tipo A, que fazem dele armazém público de depósito temporário e armazém de exportação.
Estes estatutos permitem à empresa receber todos os tipos de carga no terminal, realizar exportações não comunitárias, receber importações não comunitárias, armazenar mercadorias não comunitárias sem que as mesmas fiquem sujeitas a direitos de importação nem de política comercial, armazenar mercadorias por tempo ilimitado até que o depositante decida dar outro destino aduaneiro as mesmas, receber mercadorias para exportação sem despachos feitos, e realizar consolidações de grupagem.
Carlos Vasconcelos, administrador da NSC Portugal, manifesta a convicção que “desta forma, o Terminal do Entroncamento irá certamente facilitar os negócios de importação e exportação dos nossos clientes do centro do País, graças ao conjunto de soluções logísticas que oferece, bem como à sua centralidade e aos seus excelentes acessos rodo-ferroviários.
Vasconcelos acrescenta que “esta é a última fase do projeto MSC -Terminal do Entroncamento, que iniciámos em Novembro de 2008. Deste modo, estão finalmente operacionais todas as condições técnicas e administrativas para podermos concentrar toda a nossa atividade na região, que, até agora, estava repartida entre o nosso Terminal e o de Riachos. Passaremos a trabalhar naquela região exclusivamente no Terminal do Entroncamento.
Fonte: Cargo News

APDL - ADMINISTRAÇÃO DOS PORTOS DOURO E LEIXÕES


Munida de todas as licenças ambientais e municipais, a APDL – Administração dos Portos do Douro e Leixões aprovou o projeto do pólo 2 da Plataforma Logística Portuária de Leixões. No dia 2 de junho, havia sido aprovado o projeto do pólo 1, pelo que neste momento estão concluídas todas as autorizações administrativas para que possa iniciar-se a construção da Plataforma Logística Portuária de Leixões.
Com um investimento na ordem dos 155 milhões de euros, ocupa uma superfície total de 60ha, distribuída por dois pólos ligados entre si e à zona portuária, através da VILPL – Via Interna de Ligação ao Porto de Leixões.
No pólo 2 está também previsto um terminal intermodal, com cerca de 10h, cuja execução é da responsabilidade da Refer. O acesso rodoviário ao pólo 1 está em obra e será concluído no final do Verão. O processo de aquisição e expropriações dos terrenos segue o curso normal, tendo já sido pagas as indemnizações aos proprietários, com quem houve acordo.
Está em curso a apreciação da proposta do concorrente à concessão da Plataforma Logística.
Fonte: Cargo News

PORTO DE LEIXÕES


A carga contentorizada permitiu ao porto de Leixões encerrar o primeiro semestre de 2010 sobre a linha de água, ao registar uma progressão de 8%.
Entre janeiro e junho, a carga contentorizada cresceu 180 mil toneladas em Leixões, atingindo um total de 2,4 milhões de toneladas. O movimento de contentores atingiu os 232.484 teu, mais 8% do que no primeiro semestre de 2009. A puxar pelos resultados semestrais de Leixões esteve também a carga fraccionada, com uma subida de 100 mil toneladas, para a casa das 305 mil toneladas.
A carga geral compensou, assim, com ligeira vantagem, as quebras verificadas na movimentação de granéis líquidos, em termos homólogos (menos 4%, ou 130 mil toneladas) e de granéis sólidos (menos 5%, ou 52 mil toneladas).
No primeiro semestre, o porto de Leixões movimentou um total de 7,2 milhões de toneladas, apenas 1% mais, ou cerca de 90 mil toneladas, do que o registado no semestre homólogo do ano passado.
Fonte: Cargo News.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

PORTO DE SETÚBAL - NOTICIAS


O movimento de mercadorias do porto de Setúbal registou um aumento de 26% (valores provisórios) no primeiro semestre de 2010, face a igual período do ano anterior.
Este aumento, que vem confirmar a tendência de retoma económica dos clientes do porto que vinha sendo verificada nos primeiros meses do ano teve especial incidência na carga contentorizada, que cresceu 96% em tonelagem e 82% em número de TEU. Confirma a aposta estratégica da APSS neste segmento; nos graneis sólidos que cresceram 31%, em especial a exportação de clínquer e a descarga de adubos e produtos agrícolas; na carga geral fracionada com mais 25%, em especial na descarga de produtos metalúrgicos e na carga de cimento ensacado e no segmento Roll-on Roll-off que cresceu 18%, em especial nas importações de veículos novos.
Por terminal portuário, destaque para o movimento de cargas nos terminais de serviço público com um incremento de 47%, todos com variações positivas: Terminal Multiusos Zona 1, da Tersado (+58%); Terminal Multiusos Zona 2 da Sadoport (+29%); Terminal Roll-on Roll-off (+19%); Terminal Sapec Sólidos (+41%) e Terminal Sapec Líquidos (+141%).
Os terminais de uso privativo apresentam um crescimento conjunto de cerca de 11%, com destaque para o Terminal Termitrena, que atingiu a marca de um milhão de toneladas em 6 meses, recorde absoluto, e um incremento de 41% em comparação com o período homólogo de 2009. O terminal da Secil também registou um crescimento de 8,5% na sua movimentação de carga de cimento.
Fonte: Cargo News

quarta-feira, 21 de julho de 2010

NAVIOS - ULCS ESTÃO A CHEGAR EM FORÇA AO MERCADO


O aumento do tamanho dos navios porta-contentores foi ligeiramente atenuado com a crise, mas não parou, o que significa que os portos de transbordo tendem igualmente a ver a sua importância acrescida.
A afirmação é de Christian Laursen, da APM Terminals. Este especialista constata que apesar de portos e terminais podem ter passado no “teste de stress” aquando do recente declínio no volume global de contentores, ainda existem desafios futuros, como o da movimentação dos ULCS (Ultra Large Container Ships), os navios maiores que estão agora a entrar no mercado.
Falando na conferência anual TransFin, Laursen observou que tendo a indústria sobrevivido à queda acentuada de 10% no volume global de contentores, que resultou da recessão de 2009 em todo o mundo, novos ajustes ainda devem ser feitas pelos portos e operadores de terminal para se manterem competitivos no que o diretor da APM Terminals apelidou "New Normal" - uma indústria caracterizada, pelo menos em parte, por "um elevado grau de incerteza".
Essa incerteza tem levado, por sua vez, a uma revisão dos tempos de trânsito e das escalas, bem como à revisão de planos de capacidade de expansão por parte dos operadores. Estas preocupações estão a ser potenciadas pelo grande número de navios ULCS com capacidade de mais de 10.000 teu na frota marítima global, que representam mais de 40% dos navios encomendados.
Muitos navios previamente desactivados estão a ser reabsorvidos e, apesar de diferimentos nas entregas, os navios maiores ainda estão em maioria no conjunto dos que estão a chegar ao mercado, diz ele. Assim, enquanto a procura global continua a ser incerta, "o que parece não ter mudado é a procura por infra-estruturas adequadas para lidar com esses navios maiores". Isto inclui a profundidade adequada nos canais de acesso, bem como a dimensão adequada dos terminais.
Fonte: Cargo News.
Foto expressa autor.

terça-feira, 20 de julho de 2010

MOÇAMBIQUE - NOTICIAS


Os governos de Moçambique e de Botsuana vão tentar obter um financiamento de 7 mil milhões de dólares para a construção do porto de águas profundas de Techobanine, distrito de Matutuíne, na província do Maputo, nos termos de um documento assinado pelos dois países.
O projeto inclui a construção de 1100 quilómetros de ligação ferroviária ligando os dois países, segundo os termos e cronograma previsto no memorando de entendimento assinado no local da construção, pelos ministros dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Paulo Zucula, e do Botsuana, Frank Ramsden.
Para além de atender ao Botswana, que pretende encontrar uma saída mais rápida para o escoamento dos seus minérios, em particular o carvão, o porto deverá servir outros países, como a África do Sul, Suazilândia e Zimbabué.
O projeto será materializado em regime de concessão para as diferentes componentes previstas e, de acordo com o ministro Paulo Zucula, será um complemento às infra-estruturas do género existentes na região já saturadas pelo tráfego.
O complexo portuário deverá ocupar uma área de 30 mil hectares, que inclui ainda uma zona de 11 mil hectares para desenvolvimento industrial e dispor de capacidade para processar 200 milhões de toneladas de carga diversa por ano, desde a geral a granel, minérios, combustível e passageiros.
Do montante de financiamento necessário, 3 mil milhões de dólares serão investidos em Techobanine, compreendendo o porto propriamente dito, alojamentos (vilas), escolas e hospital, devendo a construção da fase inicial começar em 2012 e prolongar-se até 2015.
Techobanine fica a 70 quilómetros do porto do Maputo e a 20 quilómetros da Ponta do Ouro, junto à fronteira com a África do Sul.
Fonte: Cargo News

segunda-feira, 19 de julho de 2010

WEC LINES - FLEET



M/V " WEC VAN RUYSDAEL " em Leixões 17-07-2010
---
Clique nas fotos para aumentar.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

PORTO DE SINES - NOTICIAS


Nos primeiros seis meses de 2010 o porto de Sines movimentou mais 71% de contentores do que em igual período do ano passado, tendo registado um total de 164.992 teu movimentados no Terminal XXI.
Este crescimento nos contentores foi sustentado por uma evolução muito positiva dos tráfegos de transbordo e de importação/exportação com origem e destino no mercado Ibérico. Concretamente no que diz respeito a este tráfego, verificou-se um notável crescimento de 46%, registo que reforça a posição do Porto de Sines como privilegiada porta atlântica do mercado ibérico. O porto de Sines é o único porto da costa atlântica da Península Ibérica que oferece ligações directas de e para mercados chave como são o caso dos Estados Unidos e Ásia.
Globalmente, o porto de Sines cresceu 9% na movimentação de mercadorias, crescimento este puxado fortemente pela carga geral e pelos granéis líquidos. O aumento da carga movimentada foi acompanhado também por um incremento no número de navios operados no porto, tendo nos primeiros seis meses deste ano decorrido mais 19% de operações comerciais face a igual período do ano transacto.
Refere a administração de Lídia Sequeira que "estes indicadores positivos de crescimento consolidado garantem ao porto de Sines a liderança do sector portuário nacional e, com os investimentos em curso em toda a área portuária e respectivas acessibilidades, permitem perspectivar a afirmação desta infra-estrutura portuária no panorama ibérico e europeu, reforçando a sua condição de porta atlântica da Europa".
Fonte: Cargo News

quinta-feira, 15 de julho de 2010

PORTO DE SINES - NOTICIAS


Foi descarregado no Terminal Multipurpose de Sines o reactor principal da fábrica da Artenius, instalada na ZILS - Zona Industrial e Logística de Sines. A peça, com 13 metros de comprimento, 9 metros de diâmetro e um peso de cerca de 300 tons, será o “coração” da fábrica que entrará em laboração dentro de dois anos. Será dentro deste reator que será feita a oxidação de paraxileno, processo necessário à produção de PTA (Purified Terphtalic Acid).
O reator de oxidação foi construído pela empresa belga Coek, tendo sido usado titânio na sua conceção, um material apto a resistir à agressividade dos produtos químicos e às extremas condições de pressão e temperatura envolvidos no processo de produção de PTA.
O transporte marítimo do equipamento desde o porto de Antuérpia até ao Terminal Multiusos do Porto de Sines foi feito pelo navio Jumbo Jubilee, iniciando-se hoje o transporte terrestre entre Porto e ZILS, culminando amanhã com a instalação do reator na fábrica.
A fábrica da Artenius Sines implica um investimento de mais de €400 milhões e terá uma capacidade instalada para produzir anualmente 700 mil toneladas de PTA. Pelo porto de Sines será importada a matéria prima, através do Terminal de Granéis Líquidos, enquanto que o produto final será maioritariamente exportado pelo Terminal de Contentores de Sines (TXXI).
Fonte: Cargo News

PORTO DA FIGUEIRA DA FOZ - NOTICIAS


O mês de maio foi o terceiro melhor mês de sempre em mercadorias movimentadas no porto da Figueira da Foz, com 121.716 ton., um movimento referente a 37 navios, com um total de arqueação bruta de 96.758 ton.
No que reporta aos acumulados de Janeiro a Maio de 2010 (603.744 ton), regista-se uma subida de 29,26% em relação a período homólogo de 2009 e 12.19% em relação a período homólogo de 2007, que é melhor ano de sempre no Porto da Figueira da Foz.
Fonte: Cargo News

MSC - NOTICIAS


A Mediterranean Shipping Company (MSC) irá iniciar, durante este mês, dois novos serviços de exportação para o Extremo Oriente e Canadá a partir de Sines.
No primeiro caso, o “Lion Service” arranca a 18 de Julho e contempla saídas semanais do porto de Sines para o Extremo Oriente. Este serviço irá utilizar navios com capacidade entre os 11.000 e os 14.000 TEU e tem como rotação: Sines, Singapura, Chiwan, Hong Kong, Xiamen, Busan, Quingdao, Ningbo, Xangai, Yantian e Nansha. Para além destes portos, são também servidos os tráfegos do Médio Oriente e do Mar Vermelho, através de transbordo em Gioia Tauro, Itália.
Deste modo, o “Lion Service”, que já escalava Sines para importação, ou seja, no sentido Extremo Oriente – Europa, passa também a escalar este porto no sentido inverso, Europa -Extremo Oriente. Sines fica assim a contar com dupla escala semanal deste serviço – uma northbound e outra southbound – passando a ser o único porto nacional com uma ligação directa à China para exportação.
O serviço regular semanal para Montreal, no Canadá, tem um tempo de trânsito de nove dias e arranca a 25 de Julho, sendo efectuado por navios com capacidade para 3.000TEU.
Esta nova escala resulta “de um esforço contínuo que a MSC vem realizando para que cada vez mais seja possível trazer para Portugal novos serviços, que permitam ir ao encontro das necessidades do mercado”, salientam responsáveis da empresa em comunicado.
Fonte: Login News.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

CMA CGM - NOTICIAS


A Terminal Link, a filial da CMA CGM que explora os terminais portuários do grupo francês, adquiriu os 61% detidos pela APM Terminals (do grupo AP Moller-Maersk) no Nord France Terminal International (NFTI) no porto de Dunquerque ocidental (foto).
Por outro lado, APM Terminals adquiriu as participações da CMA CGM no Mobile Container Terminal, nos Estados Unidos.
A Terminal Link tem agora o controle quase total da NFTI, uma vez que antes desta operação já detinha uma parcela de 30%. O porto de Dunquerque, cujo principal cliente do terminal de contentores é a CMA CGM, com quatro serviços regulares, continua a ser accionista com 9%. O terminal também recebe outras linhas: Delta Shipping, MSC, e IMTC Comanav (para o serviço de Marrocos) e Maersk Line (serviço AWF, para a África Ocidental).
A APM Terminals aumentou, por sua vez, a participação que detém no Mobile Container Terminal, passando agora a deter a sua totalidade, através da aquisição de ações da Terminal Link. Este terminal fornece acesso direto aos mercados do Centro-Oeste, Alabama e estados vizinhos.
Fonte: Cargo News

GRUPO SOUSA ESTÁ COMPRADOR DA "BOXLINES"


O rumor, de tão prolongado no tempo, tornou-se ensurdecedor. E agora parece tornar-se verdade: O Grupo Sousa, que detém a Empresa de Navegação Madeirense, deverá concretizar em breve a aquisição da BoxLines Navegação, uma empresa do universo Sonae. A notícia é avançada pelo Diário de Notícias da Madeira.
O negócio poderá estar próximo de se concretizar, sendo já voz corrente no mercado - com referências públicas nos Açores - que o negócio dificilmente está por um fio, avança o diário.
Os pormenores das negociações são desconhecidos. Quanto ás empresas e seus administradores, tanto um (Luís Miguel Sousa) como outro (Belmiro de Azevedo) não primam pela divulgação dos negócios em que se envolvem.
A BoxLines Navegação iniciou a sua atividade em Outubro 1999 no transporte de contentores de e para os Açores e Madeira, com navios afretados em regime de casco nú.
Empresa do Grupo Sonae, em 2009 a Boxlines transportou 17.575 teu, o que lhe dá uma quota de mercado de 29,9%.
Fonte: Cargo News

segunda-feira, 12 de julho de 2010

FOTO DO DIA




M/V "SPIRIT OF OCEANUS" em Leixões dia 12-07-2010
---

Faça clique nas imagens para aumentar


PORTO DE SINES


Foi um encerramento com chave de ouro – cerca de 40 congressistas da conferência do International Association of Maritime Economists (IAME 2010) que na semana passada decorreu em Lisboa, não quiseram perder a ocasião para conhecer “in loco” o porto de Sines.
Duarte Lynce de Faria, o administrador da equipa de Lídia Sequeira escalado para anfitrião da cosmopolita embaixada, não se fez rogado: durante cerca de uma hora, após o visionamento do novo filme institucional do porto de Sines, foi submetido a um intenso interrogatório. Para o qual, aliás, já estava avisado, tendo em conta a especificidade dos interlocutores.
A sessão de perguntas e respostas teve um pequeno pormenor que, obviamente, sempre agrada a profissionais do métier, como é o caso de Lynce de Faria: as questões eram colocadas por especialistas que, além de manifestamente interessados – ou não teriam prescindido da folga de um sábado solarengo - queriam saber tudo sobre o maior porto português, desde o número de terminais e respectivo movimento, até ao tipo de fábricas cuja cadeia de abastecimento tira partido das fantásticas condições naturais deste porto, passando pelas acessibilidades terrestres.
No final, foi visivelmente a custo – com a promessa de continuar no autocarro e durante o almoço – que o cerrado interrogatório foi interrompido, uma decisão ditada pelo arrastar dos ponteiros do relógio. Mas ainda houve tempo para o esclarecimento de uma última dúvida – a da ligação ferroviária entre a península e o resto do continente europeu, que hoje nos confronta com bitolas incompatíveis, e o anacronismo das diferenças, entre Portugal e Espanha, do tipo de corrente elétrica das locomotivas.
As máquinas fotográficas dos congressistas não tiveram descanso durante a visita ao porto, guiados pela experiente directora de comunicação Ana Rita Rosa. Já no final da jornada, depois de um repasto (de peixe, como era obrigatório) de cortesia da PSA Sines, aqui representada pelo administrador Jorge d’Almeida, e saciadas as restantes dúvidas (performance das gruas, número médio de contentores movimentados em cada escala, características da concessão do Terminal XXI, quantidade de serviços que o escalam, entre outras), os congressistas mais expansivos “renderam-se” à excelência do porto, tanto pela capacidade de crescimento (do lado do mar, mas também e principalmente, do lado de terra), como à forma exemplar como se insere na paisagem pelo cuidado posto no arranjo dos espaços envolventes, a fazer inveja, disseram, ao que de melhor pode ser feito neste particular.
Vasco da Gama teria gostado de ouvir os elogios ao porto da terra onde nasceu, tanto mais que esta embaixada era maioritariamente oriunda das paragens cujo caminho marítimo ele primeiro desbravou, a partir da Europa, ao cair do pano do século XV.
Fonte: Cargo News

ASSOCIAÇÃO DOS PORTOS DE PORTUGAL


José Luís Cacho, presidente do Conselho de Administração do Porto de Aveiro, foi eleito para liderar a Associação dos Portos de Portugal (APP) nos próximos três anos, tendo a acompanhá-lo, na direcção, os representantes da APSS (Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra) e da APRAM (Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira). A eleição decorreu na Assembleia Geral realizada no passado dia 23 de Junho.
A Assembleia Geral passa a ser presidida por representante do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM); a vice-presidência cabe à APVC (Administração do Porto de Viana do Castelo), e o Secretariado à APSM (Administração dos Portos das Ilhas de São Miguel e Santa Maria).
No Conselho Fiscal, a presidência está a partir de agora sob a responsabilidade da APS (Administração do Porto de Sines), tendo como vogais a APTG (Administração dos Portos da Terceira e Graciosa) e a APTO (Administração dos Portos do Triângulo e do Grupo Ocidental).
Na Assembleia Geral foi aprovado o relatório de contas e de gestão referente a 2009, tendo também merecido aprovação o plano de actividades para 2010.
Fonte: Cargo News

PORTO DA FIGUEIRA DA FOZ - NOTICIAS


Decorrem em bom ritmo as obras de melhoria das condições operacionais e de segurança do terminal comercial do porto da Figueira da Foz, prevendo-se a sua conclusão no último trimestre do corrente ano.
Os principais trabalhos correspondem ao reforço da estrutura de betão armado do cais de carga geral, à sua dotação de novos rolamentos de guindastes e de defensas, à dotação do cais do terminal de granéis sólidos de tomadas eléctricas e de sistema CCTV e à relocalização da actual portaria de acesso ao porto e consequente alteração do layout de circulação viária interna.
Pretende-se, com esta importante empreitada, contribuir para um aumento da produtividade das operações de carga e de descarga de mercadorias, para um reforço do sistema de segurança do terminal e para um aumento da fluidez e rapidez no movimento rodoviário, cujo acesso deixa de ficar tão condicionado ao tráfego rodoviário urbano.
As obras em curso representam um investimento total de cerca de três milhões de euros, com uma comparticipação do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), de 1,75 milhões euros, aprovado em 28 de maio de 2010, no âmbito do Programa Mais Centro – Programa Operacional Regional do Centro.
Fonte: Cargo News

sexta-feira, 9 de julho de 2010

ASSOCIATION OF MARITIME ECONOMIST - IAME


O belga Theo Notteboom, uma das maiores referências mundias do shipping e autor de obras de consulta obrigatória para o setor, foi ontem eleito presidente da International Association of Maritime Economists (IAME), que hoje encerra em Lisboa.
Eleito para um mandato de dois anos, Nottebom é dono de um currículo extremamente rico, que seria fastidioso aqui referir na íntegra. Os aspectos mais relevantes serão a função de professor na Universidade de Antuérpia, e a presidência do Institute of Transport and Maritime Management Antwerp (ITMMA). É ainda professor em part-time de Transporte Marítimo na Antwerp Maritime Academy, para além de efetuar preleções numa dezena de universidades asiáticas, norte-americanas, canadianas e europeias. Noteblooom é regularmente convidado para as mais prestigiadas conferências a nível global, seja como apresentador de comunicações, seja na presidência de painéis.
É especialista e consultor especial para organizações como a Comissão Europeia, OCDE, e European Sea Ports Organization (ESPO). Preside ao Belgian Institute of Transport Organizers (BITO), um instituto do governo belga entre outras funções.
A conferência IAME 2010 está a decorrer desde a passada 3ª feira em Lisboa, tendo reunido cerca de duas centenas e meia de participantes oriundos dos quatro continentes. É organizada pela investigadora Ana Cristina Casaca e pela Revista CARGO, que em abril passado entrou no 20º ano de edição ininterrupta, desta forma constituindo-se como a mais antiga publicação nacional dedicada ao setor marítimo-portuário, transportes e logística.
Fonte: Cargo News

CABO VERDE - NOTICIAS


A ministra das Finanças de Cabo Verde, Cristina Duarte, considerou que Portugal e o arquipélago podem em conjunto criar um "corredor extremamente competitivo" do Atlântico Norte ao Atlântico Sul.
Em declarações à agência Lusa, no final de uma apresentação ao Presidente da República português, Cavaco Silva, sobre o "cluster mar" cabo-verdiano, Cristina Duarte indicou que o projecto pode envolver "outros países" da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).
"Apesar de ter mais território do que Cabo Verde, Portugal tem que ter como um dos pontos de partida o mar. Aliás, historicamente foi assim. É aí que, estabelecendo uma parceria Cabo Verde-Portugal através do cluster mar, podemos criar um corredor extremamente competitivo do Atlântico Norte até ao Atlântico Sul, envolvendo outros países da CPLP", disse.
O projecto de "cluster mar", explicou a governante cabo-verdiana, nasce da constatação de que o modelo económico "assente em remessas e ajuda púbica ao desenvolvimento" se tinha esgotado e era necessário "aproveitar as vantagens competitivas" do país.
"Cabo Verde é antes de mais mar e céu. Só temos quatro mil quilómetros quadrados de terra. Logo, a nossa visão estratégica tem que ter isto como ponto de partida. Logo, o cluster mar tem que se transformar num motor do crescimento económico. E, quando falamos de cluster mar, falamos como grande arrastador do porto de águas profundas. E aí surge o Mindelo, como epicentro deste cluster, não só como transbordo, como centro internacional de pescas, centro de excelência em termos de investigação oceanográfica, turismo", explicou.
O porto de águas profundas do Mindelo é uma "peça fundamental" do "cluster", num investimento de 400 milhões de euros.
"O epicentro do cluster mar será a cidade do Mindelo, com actividade de pescas, transbordo, turismo, segurança marítima e um centro de excelência e conhecimento", referiu, considerando que Cabo Verde se pode transformar neste contexto num "importante centro" de investigação oceanográfica.
Fonte: Cargo News

quarta-feira, 7 de julho de 2010

STELLA MARIS DE LEIXÕES


STELLA MARIS DE LEIXÕES
APOSTOLADO DO MAR
INTERNATIONAL SEAMEN'S CLUBE
---
A Organização Marítima Internacional declarou 2010 como o Ano Marítimo, para render homenagem à contribuição social dada por milhão e meio de marinheiros que trabalham em situações difíceis criadas pela natureza e pelos homens a quem servem.
Os Marinheiro são definidos como "pessoas invisiveis", porque passam rapidamente pelos portos.
A celebração anual do Domingo do Mar convida as comunidades cristãs a olhar os marinheiros como "pessoas reais" que, com trabalho duro e grandes sacrificios, contribuem para que a nossa vida seja mais cómoda.
Os Marinheiros não são trabalhadores como os que se encontram em terra firme; são diferentes também, porque não os vemos ir trabalhar todos os dias. Os seus contractos obrigam-nos a deixar por longo tempo as suas esposas, os seus filhos, a sua família, os seus amigos e a sua terra. Eles navegam de um porto ao outro, muitas vezes em lugares isolados e com curto tempo para descer a terra antes de embarcar novamente e voltar ao mar. O perímetro da embarcação é o seu mundo, o espaço da cabone é a sua casa; compartilham o trabalho com pessoas de nacionalidades e religiões diferentes e usam uma "babel" de linguagens para comunicar-se. Para o Marinheiro a solidão é companheira e as injustiças o pão de cada dia. Estão sujeitos a ataques dos piratas, a detenções arbitráruias, a graves acidentes de trabalho, a assistência precária, à exploração e abandono dos armadores. Por tudo isto O STELLA MARIA É UM PORTO DE ABRIGO E A SEGUNDA FAMÍLIA DO MARINHEIRO!
No próximo dia 11 de Julho, reze pela obra do "Apostolado do Mar", ofereça o seu donativo generoso, participe no Almoço a seu favor e conheça mais de perto o STELLA MARIS DE LEIXÕES.
São gestos de solidariedade que agradecemos!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

TERMINAL DE CRUZEIROS - LEIXÕES



---

Fonte: Jornal de Matosinhos

ANGOLA - NOTICIAS


A modernização em curso do terminal II de contentores do porto de Luanda permitirá, a curto prazo, reduzir o congestionamento de navios ao longo da orla marítima da capital angolana, afirmou quinta-feira o coordenador da comissão de gestão da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP).
No final da cerimónia de assinatura de um contrato de investimento de 56,5 milhões de dólares entre a Sociedade Gestora de Terminais (Sogester) e a ANIP, Aguinaldo Jaime disse ser fundamental que o país disponha de infra-estruturas portuárias eficientes, para que os navios não incorram em sobrestadias, capazes de afectar a qualidade das mercadorias, em prejuízo dos consumidores.
O director-geral adjunto da Sogester, Anatólio Barreira, sublinhou que o investimento permitiu empregar vários quadros e ajudará a melhorar as condições de trabalho no terminal II e a resolver o período de espera de navios no porto de Luanda, em geral.
Para o gestor, este investimento visa, sobretudo, remodelar e modernizar a parte de construção civil do porto de Luanda e a importação de meios modernos capazes de movimentar, com maior eficiência e qualidade, as cargas manuseadas na empresa portuária da capital angolana.
Fonte: Cargo News

PORTO AVEIRO - NOTICIAS


Vão iniciar-se brevemente os trabalhos de construção de uma rampa ro-ro, no Terminal de Contentores e Ro-Ro do Porto de Aveiro (TCRR).
Para além dos aludidos trabalhos, a iniciar ainda este mês de julho, está previsto executar, no âmbito da mesma empreitada, a instalação, no Terminal Norte, de um cais flutuante destinado à atracação do trem de reboques do porto.
Os investimentos que se iniciam constituem um importante contributo para aumentar a atratividade do Porto de Aveiro no segmento do SSS, através da captação de serviços Ro-Ro, como também para reforçar as condições de segurança dos navios durante a sua estada em porto.
Este projecto representa um investimento total de 1,2 milhões de euros, com uma comparticipação de 717 mil euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no âmbito do Programa Mais Centro – Programa Operacional Regional do Centro. Prevê-se que o presente investimento fique concluído no corrente ano.
Fonte. Cargo News

sábado, 3 de julho de 2010

ANGOLA - NOTICIAS


O congestionamento de mercadorias provindas do exterior do país deve conhecer o seu termo nos próximos dias, após a Agência para o Investimento Privado (ANIP) e Sogester terem firmado, ontem, em Luanda, um contrato avaliado em 56 milhões de dólares para modernizar o terminal II de contentores do Porto de Luanda.
Foram signatários do contrato de investimento Aguinaldo Jaime, pela ANIP, e o director geral da Sogester, Francisco Cristóvão, na presença do presidente do Conselho de Administração do Porto de Luanda, Francisco Venâncio.
O coordenador da Comissão de Gestão da ANIP, Aguinaldo Jaime, disse que este projecto vai permitir uma gestão mais eficiente do terminal II de contentores do Porto de Luanda, numa altura em que Angola é ainda marcado por um nível de importação considerável, apesar de estar em pleno processo de diversificação da economia e de elevação das capacidades produtivas. “Angola vai continuar por algum tempo a ser importador, daí ser necessário ter uma estrutura portuária eficiente em Angola”, disse o responsável.
Para evitar que os navios permaneçam em sobreestadias, que em muitas situações afectam a qualidade dos produtos, Aguinaldo Jaime disse igualmente ser necessário dotar o país de estruturas portuárias remodeladas, modernizadas e mais eficientes.
O director-geral adjunto da Sogester, Anatólio Barreira, referiu que o objectivo do contrato é remodelar e modernizar o Terminal II de Contentores do Porto de Luanda, o que vai tornar mais fácil e eficiente a capacidade operacional da empresa no manuseamento de navios ao longo da orla marítima.
“Com este contrato, vamos remodelar e modernizar a parte da construção civil do Porto de Luanda e a importação de meios modernos capazes de movimentar, com maior eficiência e qualidade, as cargas manuseadas na empresa portuária de Luanda”, explicou.
Anatólio Barreira destacou a importância do contrato, já que permitiu empregar um número considerável de quadros, que vão, desde já, melhorar as condições de trabalho no terminal II e a resolver a sobreestadia de navios no Porto de Luanda.
A Empresa gestora do terminal de contentores, responsável por 70 por cento das mercadorias que saem e entram para o Porto de Luanda, iniciou as suas actividades em Novembro de 2007, assumindo, por via do contrato de concessão do espaço, 521 trabalhadores da empresa portuária. Actualmente a firma conta com 740 funcionários.
Fonte: Jornal de Angola

sexta-feira, 2 de julho de 2010

CMA CGM - NOTICIAS


Apesar de várias fontes noticiarem que a CMA-CGM já tenha escolhido o fundo Qatar Holdings como seu novo accionista, o proprietário nega ter tomado sua decisão, que no entanto deverá estar iminente.
Um dos anúncios relativos à entrada da Qatar Holdings foi da prestigiada Agência France Press (AFP), mas a família Saadé, proprietária do armador de Marselha, apresentou de imediato um desmentido formal: "Ainda nenhuma decisão foi tomada sobre a entrada de um investidor. As conversações continuam, e poderão ser concluídas proximamente".
Qatar Holdings e Colony Capital são os dois principais potenciais investidores com quem a família Saadé está em contacto desde há várias semanas para o aumento de capital que possa fazer face a uma dívida que, segundo alguns analistas, deverá situar-se perto dos 5,3 mil milhões de dólares. A Qatar Holdings terá recebido luz verde dos bancos credores da CMA-CGM, disse à AFP uma fonte familiarizada com o assunto.
"O fundo do Médio Oriente, que é o preferido por Jacques Saadé (ele próprio é de origem libanesa), já chegou a acordo com os bancos e poderá injetar até mil milhões no armador de Marselha (sob a forma de novas acções ou de convertíveis )", afirmou por seu turno o sítio de informação financeira Wansquare.
Fonte: Cargo News

ANGOLA - INVESTIMENTOS


As pricipais empresas públicas de transportes de Angola - desde portos a caminhos de ferro e empresas aéreas - passaram a ter, a partir desde o passado mês de Junho, novos administradores à frente dos deus destinos.
Os novos conselhos de Administração dos Caminhos de Ferro de Luanda, de Moçâmedes e de Benguela, assim como da ENANA-EP, TAAG-EP e das empresas portuárias do Namibe, Lobito e de Luanda já foram empossados.
O Executivo angolano nomeou Osvaldo Lobo do Nascimento (ex-presidente do porto de Cabinda) para o cargo de presidente do Conselho de Administração dos Caminhos-de-Ferro de Luanda-EP, Daniel Quipaxi, para o de Moçâmedes, e José Carlos Gomes (ex-presidente do porto de Lobito) para o de Benguela.
O Executivo angolano nomeou também para a presidência dos conselhos de Administração da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA-EP), Manuel Ferreira de Ceita, e para presidente da TAAG-EP, António Luís Pimentel de Araújo.
Para os conselhos de administração das empresas Portuárias do Namibe-EP, Lobito-EP e Luanda-EP o executivo escolheu, respectivamente, Joaquim Miguel Domingos Neto, Bento da Conceição da Paixão dos Santos e Francisco Venâncio.
Fonte: Cargo News

ANGOLA - INVESTIMENTOS


O presidente do Conselho de Administração do Porto de Luanda, Francisco Venâncio, revelou que a reabilitação e modernização da estrutura envolve um investimento superior a 350 milhões de dólares norte-americanos.
"Temos as concessões que foram feitas por um período de 20 anos, com um tempo de execução determinado, no qual cada operador tem o seu programa de investimento em curso", disse Francisco Venâncio, em declarações à imprensa no final da visita efectuada pela delegação comercial americana ao Porto de Luanda.
Com esta visita, a delegação americana pode aperceber-se dos esforços que estão a ser feitos no quadro da reabilitação do porto, de maneira a serem atingidos os indicadores de eficiência, eficácia e também de rentabilidade.
Na ocasião, a representante comercial americana assistente para África, Florie Liser, referiu que a visita foi positiva, pois pôde ser constatado o progresso que o porto de Luanda tem vindo a registar.
Segundo Florie Liser, há necessidade de mais eficiência e investimento, embora o Governo angolano esteja a cumprir com alguns requisitos para que o comércio entre os dois países se desenvolva de forma positiva.
Fonte: Cargo News

quinta-feira, 1 de julho de 2010

PORTO DE SINES - NOTICIAS


Lídia Sequeira, presidente do conselho de administração do porto de Sines, disse hoje que a China é um mercado estratégico para o porto português e manifestou o desejo de levar mais armadores para a infra-estrutura nacional.
"Hoje, no shipping mundial, os crescimentos maiores de tráfego são com origem e destino no Oriente, e na China em particular", disse Lídia Sequeira à agência Lusa no final do primeiro de dois seminários realizados no centro de negócios do pavilhão português na Expo 2010, em Xangai, na China.
A responsável realçou a importância de o porto de Sines ter "um serviço direto, todas as semanas, da China", mas reconheceu que gostaria de "ter mais serviços de outras companhias".
Lídia Sequeira explicou que é relevante que estes serviços façam "os principais portos da China e passem em Singapura" e, "depois, o primeiro porto de escala na Europa", seja o de Sines.
Reiterando a "ambição" do porto de Sines ser "a porta atlântica da Europa", o tema dos seminários que decorrem na Expo 2010, a presidente do conselho de administração referiu a este propósito que a infra-estrutura tem vindo a crescer, apontando igualmente um conjunto de melhorias no porto, de que destacou o funcionamento 24 horas por dia, sete dias por semana.
O seminário, organização conjunta da aicep Global Parques e PSA Sines, que opera o terminal de contentores do porto de Sines, contou hoje com a participação de cerca de 70 pessoas, entre empresários e representantes de instituições de Xangai ligados à atividade portuária.
Fonte: Cargo News

MSC - NOTICIAS


A MSC Portugal está a crescer a 18% a nível nacional (Leixões e Sines) desde Janeiro, revelou à CARGO Carlos Vasconcelos, director geral da empresa.
Estes resultados referem-se apenas a tráfego nacional, não entrando, portanto, a contabilidade relativa ao transhipment (feito em Sines, no Terminal XXI), que como é sabido tem registado um acentuado crescimento. O tráfego nacional no porto de Lídia Sequeira tem contribuído também para o bom momento da MSC Portugal, ao ter progredido 33% desde o início do ano.
Entretanto, a MSC Portugal aguarda a transferência da totalidade das operações de parqueamento, consolidação e desconsolidação de contentores para o terminal próprio do Entroncamento, o que deverá suceder por todo este mês de Julho tendo em conta que o processo já foi concluído por parte da Direcção Geral das Alfândegas. Neste momento já ali faz todo o tráfego comunitário.
Outra notícia relativa à MSC é a que dá conta do alinhamento de um segundo navio "ultra large" (o primeiro foi o “Solas”, como aqui demos conta, a 21 de maio) no serviço Lion, que escala Sines, esperado para o dia 20 deste mês de julho, previsivelmente de de 14 000 teu de capacidade.
Este “up-grade” da capacidade dos navios do serviço Lion irá continuar, refere Carlos Vasconcelos, “à medida que os novos navios vão sendo entregues ao armador”. Os navios irmãos “MSC Bettina” e “MSC Irene”, de 13.798 teu, farão este mês a sua viagem inaugural já com as cores da MSC, juntando-se aos também novos “MSC Melatilde" e " MSC Paloma”.
Fonte: Cargo News

Arquivo do blogue

PORTO DE LEIXÕES

PORTO DE LEIXÕES