quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

BOM ANO 2010


É certo e sabido que as mãos que trabalham com a caneta, também trabalham com o computador, com a enchada, com as máquinas, com os tubos de ensaio, com os teares, com a cabeça,com os navios, etc.etc.
No entanto e para que isso aconteça existe um Ingrediente fundamental que durante anos eu desejo sempre nas minhas mensagens de Natal ou final de ano: SAÚDE.
---
Desejo aos meus amigos e respectivas familias aquilo que desejo para mim:
SAÚDE e Bom Ano.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

PERGUNTA ?


---
Faça clique no título.
Foram vários os artigos que publiquei no meu blogue dando Especial relevância ao novo Terminal de Cruzeiros de Leixões, as enormes vantagens e o impacto que o mesmo terá para a nossa cidade: Matosinhos.
Analizando o texto acima, Pergunto:
Será que alguém está a trabalhar neste IMPORTANTE assunto?

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

Duração do seguro na Cobertura da ICC A:
9. Terminação do contrato de transporte.
Se devido a circusntâncias fora do controle do Segurado, o contrato de transporte terminar num porto ou local diferente do de destino nele indicado, ou se a viagem terminar antes da entrega dos objectos de acordo com o que está estabelecido no nrº.8, deste seguro terminará também, a não ser que a seguradora seja prontamente avisada de qualquer desses factos solicitada a continuação da cobertura e pago o Prémio adicional que for requerido, caso em que este seguro se manterá em vigor.
9.1 Até que os objectos sejam vendidos e entregues nesse porto ou local, ou se não tiver sido acordado nada em contrário, até á expiração do prazo de 60 dias após a chegada dos objectos seguros a esse porto ou local, conforme o que primeiro ocorrer.
Ou
9.2 Se os objectos forem expedidos dentro do referido período de 60 dias (ou de qualquer extensão desse prazo que tiver sido acordado) para o destino indicado na Apólice (ou para qualquer outro), até que termine de acordo com as disposições estabelecidas no nrº.8.

sábado, 26 de dezembro de 2009

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

PERGUNTA ?


“Não há dúvida que este país precisa de desenvolver a economia e precisa de apoiar os transportes marítimos. O poder político ainda não se convenceu da importância deste sector".
----------
A maior concentração de Agências de Navegação, Armadores, Transitários estão na cidade de Matosinhos, porque será que nenhuma entidade competente neste país ou Cidade ainda não realizou a FEIRA DO SHIPPING?

ALIMENTAÇÃO - FITOSSANITÁRIA


Alimentação / Protecção Fitossanitária

Estabelece medidas adicionais temporárias de protecção fitossanitária contra a propagação de uma bactéria relativamente à importação de batata de consumo originária do Egipto. A presente portaria entra em vigor a 18 de Dezembro de 2009 e revoga a Portaria n.º 135/2009, de 2 de Fevereiro.


Portaria n.º 1420/2009 - I Série n.º 243, de 17/12

domingo, 20 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL

A todos os meus Amigos, votos de um Santo e Feliz Natal com todos aqueles ingredientes Especiais:
SAÚDE-AMOR-PAZ

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

OBRIGADO A TODOS


Aos meus Amigos e Leitores o meu muito obrigado
Sempre com um propósito: ENSINAR

UM BOM COMERCIAL

Não tem um cargo especialmente relevante na empresa, mas infunde respeito a todo o mundo. Desde a recepcionista até ao director geral, todo o pessoal reconhece um “mérito especial” a este “empregado especial”. O seu segredo? Gerar um terço das vendas anuais da empresa. É o melhor comercial da rede de vendas. Possui esse talento único, que os cursos de gestão comercial tratam de transmitir aos seus participantes: sabe vender.
É um veterano, um corredor de fundo. Conhece a dedo todos os truques para superar os objectivos de venda que lhe atribuíram. Usa-os para seduzir o cliente potencial e manter o cliente antigo. Acumula telefones e contactos pelos quais a concorrência pagaria milhões. E opera livre. Ninguém na empresa ousaria impor-lhe um horário estrito ou umas condições de trabalho idênticas às de outros companheiros porque todos assumem que da sua liberdade de movimentos depende, em grande parte, a conta de resultados.
O bom comercial é um dos elementos melhor valorizados de qualquer empresa. Talvez lhe custe funcionar em equipa e submeter-se à disciplina que exige qualquer corporação, mas vende muito e vende bem. No entanto, o que poucos dos seus superiores saberiam esclarecer-nos é se o nosso excelente comercial está ao serviço da empresa ou.... a empresa ao serviço do nosso excelente comercial.
Controlamos os nossos vendedores ou eles controlam-nos a nós? Assumamo-lo: por vezes, a resposta poderia assustar-nos. Os bons comerciais contribuem, sem dúvida, para elevar o crescimento da empresa. O seu contributo para o funcionamento da empresa é admirável e inquestionável; mas se por cima deles não houver uma estrutura sólida que marque as pautas, corre-se um risco evidente: deixar as relações com os clientes única e exclusivamente nas suas mãos.
A maioria destes “comerciais estrela” crê que os clientes são seus, e não da empresa. É frequente, de facto, que utilizem expressões como “o meu cliente” ou “o meu contrato”. Isto é mau? Não, se só demonstrar uma profunda implicação com os objectivos da empresa. Se, por debaixo deste tipo de afirmações se esconde a realidade: só o comercial maneja a relação com uns clientes sobre os quais a direcção da empresa não sabe quase nada.
Fazer com que o vendedor partilhe com toda a empresa a informação que possui não só é um desafio para os seus superiores, mas uma obrigação. Os programas de CRM (Customer Relationship Management) perseguem este objectivo, mas lamentavelmente fracassam quase sempre. Basta pôr-se na pele de um comercial veterano para entender que guarde como ouro os segredos da sua relação com os clientes, porque sabe que esta é uma das armas que lhe garante a permanência na empresa. Pedir-lhe, portanto, que se limite a “despejar” todos os dados num sistema informático comum é impor-lhe uma tarefa à qual será sempre reticente.
A chave está no intercâmbio. Qualquer estratega sabe que a informação se dá em troca de informação. Se somos capazes de proporcionar aos nossos comerciais pistas e dados sobre onde e como vender mais, se os ajudamos a cumprir os seus objectivos indicando-lhes para que potenciais clientes devem dirigir-se, se os avaliamos com justiça sabendo que nem sempre vende melhor o que vende mais, poderemos pedir-lhes em troca que nos mantenham actualizados sobre a realidade de um mercado que, por vezes, conhecem melhor que nós. Só as técnicas de “inteligência de clientes” permitem que a informação não se acumule numas únicas mãos, proporcionando aos dirigentes uma imagem clara da carteira de clientes e facilitando o trabalho da rede comercial.
Se a venda é uma arte e temos em casa autênticos génios, façamos da empresa o melhor dos mecenas...


sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

TERMINAL XXI - SINES

Terminal XXI prevê superar os 250 mil TEU
---

O Terminal XXI prevê crescer 10% este ano na movimentação de contentores em Sines, superando a fasquia dos 250 mil TEU.

Em tempo de crise, e com o movimento mundial de contentores a cair cerca de 20%, a PSA Sines prevê chegar ao final do ano com um crescimento de cerca de 10%, avançou à “Lusa” o director-geral da concessionária do Terminal XXI.

“Apesar da crise, as vantagens comparativas de Sines são fortes e permitem um realinhamento das redes logísticas para utilizar o nosso porto. As empresas estão a olhar cada vez mais para soluções logísticas que possam tirar partido de Sines”, afirmou Jorge d’Almeida, em Madrid, onde o Porto de Sines promoveu uma ofensiva junto dos empresários locais.

No ano passado, o Terminal XXI movimentou cerca de 233 mil TEU, superando largamente os 150 mil atingidos em 2007. Para este ano, a confirmarem-se as previsões da PSA Sines, a fasquia dos 250 mil TEU será certamente superada.

O ano começou fraco, com a movimentação de 45 mil TEU no primeiro trimestre. No segundo trimestre já foram movimentados 51 mil TEU, mas o grande “salto” aconteceu no terceiro trimestre, com um registo de mais de 80 mil TEU. No acumulado desde o início do ano, e até ao final de Setembro, o Terminal XXI movimentou 176 730 TEU, de acordo com a informação disponibilizada pela administração portuária.

Lídia Sequeira, presidente da AP Sines, também está confiante no futuro do porto, e em particular do terminal de contentores, destacando o facto de Sines ser já um “porto-mãe que serve todos os portos do Norte de Espanha”, de acordo com a “Lusa”.

Francisco Sá, presidente da Comissão Executiva da AICEP Parques, responsável pela promoção e gestão da Zona Industrial e Logística de Sines, também presente em Madrid, afirmou, por seu turno, que “estão criadas as condições para que Sines possa ser apresentado como uma alternativa, tanto para a entrada como para a saída [de mercadorias], num corredor de Espanha, que apanhe o coração de Madrid, a Extremadura e a Andaluzia”.

A missão na capital espanhola insere-se no trabalho “porta-a-porta” que há que continuar a fazer, junto de operadores logísticos e grandes empresas comerciais, para apresentar “esta alternativa às importações e exportações” no Arco Atlântico, disse Francisco Sá.
Fonte: Transportes & Negócios

SAMSKIP NOMEIA MARMEDSA

A Marmedsa passou a representar a transportadora multimodal de contentores Samskip em Portugal, com efeito desde o dia 2 de Dezembro.Jens Holger Nielsen, CEO da Samskip Multimodal Container Logistics, justificou, em comunicado, a escolha do agente para o nosso país. “A Marmedsa tem uma presença local forte, conhecimento do mercado e é muito experiente no segmento de transportes porta-a-porta”, referiu o responsável, acrescentando que a empresa terá “acesso total a todos os sistemas operacionais informáticos de transporte da Samskip”.Já António Campoy, presidente da Marmedsa, referiu, no mesmo documento, que “combinadas, estas forças criarão as oportunidades necessárias ao desenvolvimento de soluções de transporte multimodal entre Portugal e o resto da Europa”.Além disso, devido ao aumento de volumes registado entre Portugal e Vigo, a Samskip passará a oferecer duas escalas semanais, em vez de uma, de e para Portugal e reduzirá os tempos de trânsito.“O tempo de trânsito para Tilbury, Hull e Grangemouth ficará mais curto, possibilitando as entregas na semana seguinte à da partida, esclareceu Jens Holger Nielsen, acrescentando que haverá “uma escala adicional a Southampton bem como tempos de trânsito melhorados “southbound” graças às saídas de Roterdão aos sábados”.A Samskip tem um sistema que permite movimentar contentores porta-a-porta entre 30 países, dispondo actualmente de 13.000 contentores.A Marmedsa Portugal tem cinco escritórios localizados nos portos de Leixões, Aveiro, Lisboa, Setúbal e Sines.
Fonte: Logística Moderna.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

DURAÇÃO DO SEGURO DE COBERTURA
---

Em geral o seguro inicia os seus efeitos no momento em que os objectos seguros deixam o armazém na localidade indicada na apólice para o começo da viagem, continuando em vigor durante o percurso normal da mesma.

O seguro termina com a entrega dos objectos seguros no armazém do destinatário na localidade mencionada na apólice.

Porém, pode terminar com a entrega em armazém (na localidade ou antes da localidade de destino) que o tomador de seguro / segurado decidir utilizar como armazenagem, fora do curso normal de trânsito ou para repartição ou distribuição ou decorridos 60 dias após a descarga do navio no porto final de descrga, considerando-se destes casos aquele que ocorrer primeiro.


FROTA DE PORTA-CONTENTORES CRESCE AO RITMO MAIS LENTO DA DÉCADA

Frota de porta-contentores cresce ao ritmo mais lento da década
---

A frota mundial de porta-contentores deverá crescer este ano apenas 6,1%, prevê a AXS Alphaliner.

A capacidade da frota mundial de porta-contentores, medida em TEU, deverá aumentar este ano 6,1% relativamente ao final de 2008. É a taxa de crescimento mais baixa registada desde 2000. No ano passado, o aumento foi de 13,2%, ainda assim ligeiramente menos do que em 2007 (13,6%), que já havia ficado abaixo de 2006 (16,1%)

Nos primeiros 11 meses do ano, de acordo com os cálculos da AXS Alphaliner, entraram ao serviço 247 novos navios porta-contentores celulares, representando uma capacidade de transporte de 986 mil TEU. Em Dezembro, deverão ser entregues navios correspondentes a 95 mil TEU.

Estes cerca de 1,08 milhões de TEU ficam bastante aquém do inicialmente previsto, por causa da crise que levou a adiar, ou mesmo a cancelar muitas entregas.

Por outro lado, o crescimento da frota mundial foi também fortemente limitado pelo desmantelamento de um número recorde de navios, em mais uma tentativa dos armadores para reduzirem custos e oferta de capacidade.

Para 2010, os consultores parisienses estimam a entrega de 1,84 milhões de TEU, o que representará um aumento de 14%. Isto se os calendários das entregas forem cumpridos. Porém, avisa a AXS Alphaliner, se o ritmo de desmantelamento de navios se mantiver igual a 2009, haverá que contar com a retirada do mercado de uns 350 mil TEU, o que limitará o crescimento da frota mundial de porta-contentores para os 11,4%.
Fonte: Transportes & Negócios

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

TCL LEIXÕES

Em Novembro, o Terminal de Contentores de Leixões (TCL) movimentou 38.024 teu, correspondentes a 24.683 contentores, o que ficou acima (muito ligeiramente, mas ainda assim acima) do verificado no mês homólogo do ano passado. O acumulado desde Janeiro ascende a 417 702 teu, valor que supera o recorde conseguido nos primeiros 11 meses do ano passado.
O total de caixas (número de movimentos) ascendeu a 267.453 contentores, o que tem implícita uma perda homóloga de 1,85%, mas que é compensada pela subida ocorrida nos movimentos de contentores de 40’.A menos de um mês do final do ano cresce a expectativa sobre um novo recorde de movimentação de contentores no TCL. No ano passado, Dezembro foi um mês atípico em consequência da forte crise que se abateu sobre a economia mundial, mas mesmo assim o ano findou com um novo máximo, acima dos 450 mil teu. Este ano tudo se conjuga para ser fixado um novo máximo.
Fonte: Cargo News

INVESTIMENTOS

Faça clique no título.
Fonte: JN
Nos vários artigos que coloco no meu blogue, tenho dada especial atenção aos mercados exportadores, eles são criadores de riqueza e criadores de postos de trabalho.
Esta noticia é excelente para Portugal, a criação desta fábrica é realmente uma lufada de ar fresco que todos nós estavamos á espera.
Não podemos ficar somente com esta noticia, precisamos de expandir, precisamos de investimento, precisamos da criação de riqueza, precisamos de Exportar.


CPLP

Autoridades e empresários do sector portuário da CPLP reunidos na semana passada em Fortaleza, Brasil, firmaram o "compromisso de desenhar um trabalho efectivo de reforço das relações comerciais na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa".
"O sector portuário pretende elaborar um trabalho conjunto de análise de toda a carteira comercial dos países que compõem a CPLP, para potenciar as trocas de forma concreta", afirmou à Lusa Jorge Luiz de Mello, presidente da Companhia Docas do Rio de Janeiro, concretizando que "a ideia é verificar quais são os fluxos comerciais actuais, bem como os potenciais. Ou seja, aqueles que fazem parte da carteira, mas não da lista de trocas entre os países lusófonos. A Associação dos Portos de Portugal já se prontificou a financiar esse trabalho e vamos começar imediatamente", anunciou Mello, estimando o prazo de um ano para a conclusão. Na tarde de quinta-feira, último dia do II Encontro de Portos da CPLP, representantes e autoridades portuárias estiveram reunidos para definir a "linha mestra desse trabalho". O II Encontro de Portos da CPLP reuniu entre terça e quinta-feira, em Fortaleza, 150 participantes – entre os quais os representantes dos cinco maiores portos portugueses - para debates em torno do tema "Estreitando Relações Comerciais e de Cooperação no espaço da Lusofonia". Depois de Portugal (2008) e Brasil, a próxima edição do evento deverá ser realizada em Angola.
Fonte: Cargo News

domingo, 6 de dezembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

DURAÇÃO DO SEGURO NA COBERTURA DA ICC A:
8.1 - Este seguro inicia-se no momento em que os objectos seguros deixam o armazém ou local de armazenagem na localidade indicada na Apólice para o começo da viagem, continua em vigor durante o percurso normal desta e termina:
8.1.1 - Com a sua entrega no armazém do recebedor ou noutro armazém final ou local de armazenagem, na localidade de destino indicado na Apólice.
8.1.2 - Com a sua entrega em qualquer outro armazém ou local de armazenagem, situado na ou antes da localidade de destino indicada na Apólice que o segurado decidir utilizar, quer:
8.1.2.1 - Para armazenagem fora do curso normal do trânsito, quer
8.1.2.2 - Para repartição ou distribuição. Ou
8.1.2.3 - Decorridos 60 dias após a conclusão da descarga dos objectos seguros do navio oceânico que os transportou até ao porto final da descarga, considerando-se destes casos aquele que primeiro ocorrer.
8.2 - Se, após a descarga do navio oceânico no porto final de descarga, mas antes deste seguro ter terminado, os objectos forem expedidos para um destino diferente daquele para o qual estão seguros, este seguro, embora continuando sujeito a terminação tal como é estipulado acima, não será extensivo para além do começo do transporte para esse outro destino.
8.3 - Este seguro continuará em vigor (sujeito ás disposições acima estabelecidas e às referidas no nº.9 abaixo) durante demora dora do controle do segurado, desvio de rota, descarga forçada, reembarque ou transbordo, assim como durante qualquer alteração da viagem resultante do exercicio de um direito concedido aos armadores ou fretadores ao abrigo do contrato de transporte

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

EXCLUSÕES DA ICC A:
4 - Exlusões gerais
4.1 - Actuação dolosa do Tomador de Seguro ou do Segurado.
4.2 - derrame normal, perda normal de peso ou volume e desgaste normal devido a uso do bem segura.
4.3 - Insuficiência ou inadequação de embalagem ou preparação do bem seguro.
4.4 - Vício próprio, ou alteração proveniente da natureza intrínseca, do bem seguro.
4.5 - Demora, ainda que tal seja resultante de um risco seguro (excepto as despesas que forem indemnizáveis ao abrigo do nr. 2 acima - Nota: Avaria Grossa).
4.6 - Insolvência ou dificuldades financeiras dos proprietários, fretadores, operadores ou de quem tenha administração do navio.
4.7 - Uso de qualquer arma que empregue fusão nuclear ou atómica e/ou fusão ou outra reacção idêntica, força ou substância radioactiva.
5 - Exclusão por Inavegabilidade e Inadequação.
6 - Exclusão dos Riscos de Guerra.
7 - Exclusão dos Riscos de Greves.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

COE - CENTRO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS

OS 10 MANDAMENTOS DO RANGER
1º - O Ranger é autodisciplinado e de pronta obediência.
2º - O Ranger resiste à fome, à sede, ao cansaço e à incomodidade.
3º - O Ranger está sempre pronto porque a sua razão o impõe e a sua preparação o permite.
4º - O Ranger pondera conscientemente todas as suas decisões não voltando nunca a cara ao perigo.
5º - O Ranger tem confiança nos chefes, respeita-os e faz-se amar pelos subordinados.
6º - O Ranger é generoso na vitória e paciente na adversidade.
7º - O Ranger regula o seu procedimento segundo os ditames da honra e do dever.
8º - O Ranger orgulha-se da dignidade da sua missão devotando-se a ela com entusiasmo e abnegação.
9º - O Ranger é leal e tem no patriotismo a mais nobre das suas virtudes.
10º - O Ranger supera-se constantemente

REBOCADORES - LEIXÕES


Faça clique nas imagens para aumentar

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

domingo, 29 de novembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

Coberturas da ICC A:

1 Riscos:

Este Seguro cobre todos os riscos de perda ou dano sofrido pelo objecto seguro com excepção dos casos abaixo referidos nas "EXCLUSÕES" (nº.4,5,6 e 7).

2 Avaria Grossa.

3 Respansabilidade mútua em caso de colisão

sábado, 28 de novembro de 2009

FOTO DO DIA




ESTREIA DO COSTA CONCORDIA NO FUNCHAL 28-11-2009
Faça clique nas fotos para aumentar.
Fotos: João Abreu - Funchal

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

FOTOS CURIOSAS



Será mesmo que o payload do contentor estava destinado a suportar todo o peso desta mercadoria?

Fonte: Internet

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS


SEGURO DE TRANSPORTES - COBERTURAS
Cláusula de Seguro de Cargas A ou ICC 'A' (Institute Cargo Clause "A")
Esta é a opção mais abrangente das três e é geralmente designada por 'All Risks' ou "Todos os Riscos" de perda ou danos à mercadoria segura. Sendo que as palavras 'All Risks' foram objecto de cuidadososn análises legais ao longo dos anos e devem ser entendidos, no contexto da Cláusula 'A', como garantindo os casos fortuitos e não as perdas inevitáveis. Esta cobertura inclui, entre outras, a garantia dos riscos de:
- Quebra.
- Torção.
- Riscos, Entaladelas, Raspadelas.
- Roubo, Danos Maliciosos, Falta de Entrega.
- Todos os Danos por Água, incluindo os provocados pela chuva.
A cobertura é sujeita no entanto às exclusões constantes dos nrs: 4, 5, 6, 7, e às limitações temporais definidas no nr: 8.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

APSS COM CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE ATRIBUÍDA PELO LLOYD'S REGISTER

A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, S.A. obteve da Lloyd’s Register Quality Assurence, organismo independente de reconhecido mérito internacional e devidamente acreditado, a Certificação de Qualidade, terminada que foi, com sucesso, a auditoria de certificação, segundo a norma NP EN ISO 9001:2008.
Esta certificação de qualidade engloba todas as actividades desta orga-nização: exploração económica, desenvolvimento dos Portos de Setúbal e de Sesimbra, gestão de concessões e respectivos poderes de Autoridade Portuária.
Em linha com a orientação da tutela, a Certificação de Qualidade deve ser encarada como um factor de diferenciação dos portos e uma oportunidade soberana para dotar a organização de mecanismos de melhoria contínua, numa óptica de inovação empresarial e orientação para o cliente.
Fonte: Cargo News

MSC - NOTICIAS


O novo Terminal MSC no Entroncamento, ontem inaugurado, concentra a actividade até agora de-senvolvida em Riachos: terminal rodo-ferroviário, parque de contentores e armazém alfandegário.
Ocupando uma área de 50.000 metros quadrados, esta infra-estrutura representa um investimento de cerca de 10 milhões de euros.
O terminal dispõe de acessos rodo-ferroviários directos, permitindo maior autonomia, facilidade e rapidez na en-trada e saída de contentores e preencherá os requisitos necessários para receber todo o tipo de mercadorias para despacho, quer à importação, quer à exportação e ao transbordo em regime de trânsito.
Em construção, o novo armazém, com uma área de 3 mil metros quadrados, integrará igualmente uma zona para consolidação e desconsolidação de contentores, sepa-ração, classificação e etiquetagem e todas as operações logísticas que venham a ser necessárias à recepção ou distribuição de mercadorias.
A MSC é uma das maiores empresas mundiais de
transporte de contentores com cerca de 400 navios, a ligar os principais portos de todo o mundo. Em Portugal escala os portos marítimos de Leixões e Sines, operando ainda em portos secos de modo a garantir uma ampla cobertura nacional.
A MSC movimenta actualmente 12 comboios semanais entre Sines e o Entroncamento. Graças ao recente protocolo foi implementado o sistema Plug-In que permite o transporte ferroviário de contentores refrigerados, mantendo as condições ideais de conservação das mercadorias perecíveis.
Fonte: Cargo News

terça-feira, 24 de novembro de 2009

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

SEGURO DE TRANSPORTES - COBERTURAS
Cláusula de Seguro de Cargas B ou ICC 'B' (Institute Cargo Clause "B"

Esta é uma cláusula que alarga o âmbito dos riscos garantido pela ICC 'C', esta cobre, para alem dos riscos da ICC 'C', as perdas e danos causados por:

- Fenómenos Sísmicos, erupções vulcânicas e raio.

- Danos por entrada de água do mar/rio/lago.

- Arrebatamento pelo mar.

- Perda de volume completo por queda durante as operações de carga e descarga.

Esta cláusula comtem um alargamento das coberturas contra danos provocados pela água do mar, lago ou rio e acidentes decorrentes das operações de carga ou descrga, mas continua a não garantir situações como roubo, pirataria ou falta de entrega.


domingo, 22 de novembro de 2009

NAVIO S.GABRIEL ENCALHADO NA COSTA SUL DE S.MIGUEL


Faça clique no título.
Faça clique no título.
Fonte: 1º - RTP
Fonte: 2º - Manuel Bettencourt
A questão que coloco ás nossas autoridades é a seguinte:
Haverá solução para este navio?
Da minha parte só posso dizer que sim...basta querer

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM


Faça clique nas imagens para aumentar.

Acabou, chegou ao fim a série de fotos que publiquei sobre a actividade marítima nos canais em Amsterdam.

Foi uma semana fantástica, uma cidade diferente, uma cidade que não dorme. Surpreendeu-me a boa rede de transportes que a cidade dispõe, é de facto uma cidade muito jovem.

O movimento de pessoas é constante, as bicicletas, os pequenos bares, as tulipas e a variedade enorme de flores e claro a terminar a: Red-light district o resto é paisagem..

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS

SEGURO DE TRANSPORTES - COBERTURAS

Cláusula de Seguro de Cargas C ou ICC 'C' (Institute Cargo Clauses) "C".

Esta é a cobertura de seguros de transporte mais restritiva, estando sujeita a uma lista de exclusões, garante os bens seguros por danos ou perdas causados por:

- Incêndio e Explosão.

- Encalhe, Submersão, Capotamento, Descarrilamento.

- Abalroamento/colisão ou contacto do meio transportador com qualquer objecto externo que não água.

- Descarga em porto de arribada.

- Avaria grossa.

- Alijamento.

Esta cláusula cobre a maior parte das perdas ou danos à mercadoria, durante o transporte marítimo e terrestre sendo normalmente usada para cargas que não são facilmente danificadas.


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na imagem para aumentar.

MAERSK LINE REESTRUTURA A CAPACIDADE DOS SEUS SERVIÇOS PARA 2010

A Maersk Line decidiu ajustar a oferta de serviços para a temporada 2009-2010 em consonância com a procura do mercado. As novas medidas irão prolongar-se por seis meses já a partir de Novembro, e visam uma redução de oferta de 2.500 teu por semana. Outros pontos são a inclusão de portos do Médio Oriente nas linhas entre Ásia e Europa, e a suspensão temporária da rota ME2, que liga os portos do Mediterrâneo, do sul da Ásia e do Médio Oriente. Esta região será no entanto servida através da combinação dos serviços AE1, AE6, AE7, AE11 e ME1.
Outra medida é a adopção da denominada “velocidade ecológica” pelos seus navios para reduzir consumo de combustível e emissões de dióxido de carbono (CO2). A partir do fim de Novembro, a velocidade média das saídas no sentido “westbound”, entre Ásia e Europa, passará dos actuais 20 a 22 nós para os 17 a 19 nós. No sentido “eastbound” a velocidade será de 14 a 16 nós, o que contribuirá para oferecer uma melhor cobertura da rota e simultaneamente reduzir o impacto ambiental.
Fonte: Cargo News

MINISTRO DOS TRANSPORTES EM SINES: PORTUGAL É UM PAÍS MARÍTIMO


O ministro dos Transportes, António Mendonça, acompanhado do secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, esteve ontem no porto de Sines, dando início às visitas oficiais às principais estruturas que tutela.
A acolher António Mendonça, para além dos membros do conselho de administração do porto de Sines (Lídia Sequeira, Duarte Lynce de Faria e João Franco), estiveram igualmente as equipas directoras de dois dos mais importantes terminais daquele porto: Jorge d’Almeida, a encabeçar a representação da PSA, que explora o Terminal XXI, e Marques da Costa, à frente da equipa da Portsines (grupo ETE), que detém a concessão da descarga de carvão.
As palavras do ministro, ainda que circunstanciais, tiveram o condão de deixar uma palavra de incentivo: “Sines é um projecto de modernidade, que representa o que de melhor está a ser feito no País. Sines tem essa carga simbólica, e apesar do hiato no seu desenvolvimento, na década de 70, felizmente retomou o crescimento. Portugal é um país marítimo, e às vezes esquecemo-nos de coisas muito concretas relacionadas com a economia do mar. Sines tem essa importância, não só nacional como ibérica”.
António Mendonça teve ainda palavras de “confiança na execução rápida da ligação ferroviária em direcção a Madrid, bem como do IP8”, de que aliás acabava de chegar da respectiva cerimónia de lançamento, presidida minutos antes por José Sócrates.
A ligação Sines-Beja (IP8) estará concluída em 2011.
Fonte: Cargo News.
Tem toda a razão Sr.Ministro.
Os motores de arranque de qualquer economia estão nas suas EXPORTAÇÕES.
Os Portos Portugueses são responsavéis pelas suas saídas e entradas.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

ACTIVIDADE MARÍTIMA NOS CANAIS - AMSTERDAM

Faça clique na imagem para aumentar.

SEGURO DE TRANSPORTES DE MERCADORIAS


CLÁUSULAS ESPECIAIS PARA MERCADORIAS ESPECIFICAS
As cláusulas seguintes foram criadas para garantir os riscos específicos de certos tipos de mercadorias:
Institute Frozen Food Clauses (A)-1.1.86
Institute Bulk Oil Clauses-1.2.83
Institute Commodity Trades Clauses (A)-5.9.83
Institute Jute Clauses-1.1.84
Institute Natural Rubber Clauses-1.1.84
Corn Trade F.P.A. Clauses-1.1.63
Institute Timber Trade Federation Clauses-1.4.86
Institute Frozen Meat Clauses (A)-1.1.86
Institute Frozen meat Clauses (A) 24 Hours Breakdown-1.1.86
Bulk Oil Clauses- (Jan, 1962) SP-13C
Institute FOSFA Trades Clauses (A)-1/7/85
Livestock Clause Nº1
e outras.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

ANTÓNIO FIGUEIREDO

LETRAS & VOZES

" NÃO HÁ DÚVIDA QUE ESTE PAÍS PRECISA DE DESENVOLVER A ECONOMIA E PRECISA DE APOIAR OS TRANSPORTES MARÍTIMOS. O PODER POLÍTICO AINDA NÃO SE CONVENCEU DA IMPORTÂNCIA DESTE SECTOR "
A minha sentida homenagem a este grande homem do Shipping: António Figueiredo.
Sentidas Condolências á sua família.

Arquivo do blogue

PORTO DE LEIXÕES

PORTO DE LEIXÕES