sábado, 21 de março de 2009

MSC - FLEET


M/V "MSC CORINNA"
SLD from leixões 21-03-2009 - 12,30 hrs.
-----
Faça clique nas imagens para aumentar

MSC CORINNA

IMO NUMBER
8208684
VESSEL TYPE
CONTAINER SHIP
HULL TYPE
DOUBLE HULL
GROSS TONNAGE
32.703 tons
SUMMER DWT
38.466 tons
BUILD
1984
BUILDER
BOELWERF TEMSE - BELGIUM
FLAG
PANAMA
MANAGER
DOBSON FLEET MANAGEMENT LIMASSOL - CYPRUS
OWNER
LATMIC PANAMA
INSURER
STANDARD CLUB U.K.

VESSEL DETAILS
CLASSIFICATION
A1, , AMS
GENERIC
SPEED
18,5 knots
DIMENSIONS
BREADTH EXTREME
32,30 m

BREADTH MOULDED
32,24 m

DEPTH
18,80 m

DRAUGHT
10,75 m

FREEBOARD
8.050,0 mm

LENGTH B/W PERPENDICULARS
207,00 m

LENGTH OVERALL
207,00 m

LENGTH REGISTERED
196,50 m
TONNAGES
NET TONNAGE
13.904 tons
CAPACITIES
BALLAST
14.142 tons

BUNKER
2.865 tons

FRESHWATER
435,12 tons

FUEL OIL
3.696 tons
ENGINE
MAIN DIESEL ENGINE MATERIAL
BRONZE

MAIN ENGINE BUILDER
ACEC CHARLEROI - BELGIUM

MAIN ENGINE CYLINDER BORE
900 mm

MAIN ENGINE CYLINDERS
6

MAIN ENGINE MODEL
6L90GBE

MAIN ENGINE POWER
20.478 KW

MAIN ENGINE STROKE
2.180 mm
COMMUNICATION
CALL SIGN
3FPI7
HISTORICAL INFO
DATE OF ORDER
1982 Apr 01

KEEL LAID
1983 May 06

YARD NUMBER
1.512

6 comentários:

Augusto disse...

Belo navio e bela Linha MSC.A TCL factura e toda a gente ganha.A nova Ponte Móvel a dizer porque foi feita.Custou um bocado á rapaziada dos Pórticos do Sul da TCL,mas são grandes profissionais,e o novo Pórtico POL foi construido para este fim.Venham mais Porta-Contentores que cá se trabalham.É "Chegar e Zarpar".Abraço.

JOSÉ MODESTO disse...

Caro Augusto sempre presente, ainda bem, você é também um homem do shipping.
De facto o lema é " Chegar e Zarpar " diz bem, se reparar logo á entrada de Matosinhos aparece-nos o outdoor com essa frase. Curiosamente já reparou que o navio em questão pertence ao armador MSC.
Últimammente temos assistido á presença de grandes navios em leixões.
Esperemos que venham mais.
Volte sempre
Saudações Maritimas
José Modesto

Rui Amaro disse...

Dear Line Manager Modesto
Cogratulations
20 yeara ago after Garland/Vesselmar. I'm much glad for you!

Como as coisas são, os navios em Leixões cada vez são maores, caso do MSC CORINNE, 207m/32.703tb, e já têm vindo ainda maiores, mesmo os “Feeders”, lembro-me dos primeiros porta-contentores que iam ao Termianl do cais de Gaia ( o primeiro de Portugal) e depois à doca 2 Sul. Leixões, ano de 1968, 85m/1,500tb, diferença abismal.
Até à década de 50 os navios de carga e mesmo petroleiros pouco passavam dos 150m/7.000tb, basta dizer que o vapor português SOFALA (4 mastros) da Companhia Nacional de Navegação, de Lisboa, era de 160m/8.000tb, e era um dos cem navios de carga maiores do mundo acima dos 150m em comparação com o actual EMMA MAERSK, cerca de 400m/152.000tb/ 14.500 teus e cada vez as dimensões crescem mais. Antigamente a disputa era entre os navios de passageioros transatlanticos, que já tinham dimensões e velocidades descomunais, caso do QUEEN ELIZABETH, QUEEN MARY, UNITRD STATES, FRANCE, etc.
Na década de 60 começaram aparecer os graneleiros e petroleiros gigantes, nomeadamente devido aos bloqueios do Canal de Suez.
Saudações Maritimo-entusiasticas
Rui Amaro

Rui Amaro disse...

Caro Modesto
Uma correcção ao meu anterior comentário.
......Terminal do cais de Gaia (o primeiro de Portugal) e de pois na doca nº 1 – Norte – TITAN, e em 1972, devido ao encalhe do porta-contentores TAMEGA, à entrada da barra do Douro, foi transferido para o topo Leste da doca nº 2 –Sul, cujo pórtico pertencia à Sea Container/Ellerman Lines, Liverpool, pelo que em Gaia e doca 2-Sul, os seus navios tinham prioridade de atracação. O serviço no Douro era semanal e foi iniciado em 1968 apenas com um pequeno navio convencional convertido em contentorizado, o Norueguês ESTREMADURIAN.
Era engraçado, como ainda não existiam trelas, eram os camiões normais que levavam os contentores de 20’ para o parqueamento ou para os armazéns dos importadores ou dos exportadores para o cais. Quanto aos de 40’ eram desconsolidados nos cais, então era levados para o aparcamento em dois camiões normais. Um de marcha para a fente e outro de marcha atrás, levavam um tempo infindo a percorrrer cerca de 200m, mas tinha de ser assim e ainda para mais o TITAN era lento, mas era o que haviia! Depois os trasnportadores Vieira, Sardão, Gonçalo, etc. Começaram a comprar trelas, e a coisa lá se compôs.
Aí tens mais um pormenor, que certamente desconhecias!
Saudações maritimo-entusiásticas
Rui Amaro

Miguel Rocha disse...

Bem para mim este é novo.
pensava que o nosso "leixões" não teria capacidade para tal navio de tão grande porte.
exelente.

JOSÉ MODESTO disse...

Caro Miguel, grato pelo teu comentário, de facto e durante este ano, Leixões está a ser palco de escalas de grandes porta contentores.

Esperemos que continue assim.
Esteja atento ao blogue, ainda esta semana veio outro do mesmo armador.

Saudações Marítimas
José Modesto

Arquivo do blogue

PORTO DE LEIXÕES

PORTO DE LEIXÕES