sábado, 22 de Novembro de 2008

TERMINAL DE CONTENTORES VAI NASCER NO ENTRONCAMENTO JUNTO Á ZONA INDUSTRIAL


Um dos maiores operadores marítimos do mundo, a MSC – Mediterranian Shipping Container, anunciou a construção no Entroncamento de um terminal de contentores e de uma zona logística.

A empresa MSC – Mediterranian Shipping Container, uma das maiores linhas marítimas do mundo, que tem cerca de 35% do mercado em Portugal, manifestou a intenção de construir no Entroncamento um porto seco (vulgarmente conhecido por terminal de contentores) e uma zona de actividades logísticas. Os primeiros passos já foram dados. A empresa anunciou a compra de 200.000 metros quadrados de terreno naquele concelho e o executivo municipal aprovou, na segunda-feira, dia 17 de Novembro, a construção do porto seco. O empreendimento foi apresentado no dia seguinte em Lisboa.
Num memorando da empresa, lido pelo presidente da Câmara do Entroncamento, no decorrer da reunião do executivo, estima-se que o investimento venha a criar 600 empregos directos e relance o Entroncamento enquanto plataforma de distribuição dos grandes fluxos Iibéricos, ao nível da importância que teve na primeira metade do século XX, graças ao caminho-de-ferro. O autarca acredita que o investimento da MSC “vá servir para colmatar uma lacuna a nível da ferrovia e a nível de empregos no concelho". Embora a aprovação do projecto do terminal de contentores tenha sido tomada por unanimidade, Carlos Matias, do BE, aconselhou a que o entusiasmo fosse refreado porque muitas vezes as intenções são boas mas não correspondem à realidade.
A área a ocupar pelo porto seco fica situada no Casal Marcos Ferreira, entre a actual zona industrial e a linha de caminho-de-ferro, e tem 60.000 metros quadrados. Segundo a empresa, o investimento global (terreno, infra-estruturas e equipamentos) rondará os 12 milhões de euros e as actividades a desenvolver serão “armazenagem, reparação, consolidação e desconsolidação de contentores nos fluxos operados de e para os portos marítimos de Sines e Leixões”. Será construído por fases.
Para a MSC o terminal de contentores, “ao localizar-se centralmente num eixo Atlântico (Vigo/Sines) e ao ser servida com uma ligação ferroviária a Espanha pela linha do Leste (fronteira Elvas – Badajoz), apresenta-se como a mais bem posicionada em termos de competitividade para soluções logísticas de base multi-modal (marítimo-rodo-ferroviárias), sobretudo no mercado que se configura no espaço nacional, na Estremadura espanhola e na zona de Madrid”.
A fase II do projecto que comporta a zona de actividades logísticas e a possibilidade de implementação de actividades industriais associadas tem disponível para implementação 140.000 metros quadrados e, segundo os promotores, poderá gerar investimentos entre 30 a 80 milhões de euros, dependendo da “tipologia das actividades empresariais que vierem atraídas para o local”. Não foram disponibilizadas informações sobre as previsíveis datas de construção e entrada em funcionamento das duas fases do projecto.
A MSC - Mediterranean Shipping Company, S.A, foi fundada em 1970 em Genebra e é uma companhia de navegação privada. É um dos líderes de transporte marítimo de carga contentorizada a nível mundial. Em Portugal existe desde 1991. Está sedeada em Lisboa mas a sua actividade estende-se aos portos marítimos de Sines e Leixões, e aos portos secos da Bobadela e TVT Riachos. Em 2008 foi galardoada, pela sexta vez, com o prémio "Lloyd's Loading List Shipping Line).
Informação colhida através de / Text Copyrights: Seminário Regional O Mirante

Sem comentários:

Arquivo do blogue

PORTO DE LEIXÕES

PORTO DE LEIXÕES